Skip to Content

Virados para trás

Tudo o que precisa saber para levar seu filho virado para trás

As cadeiras viradas para trás garantem uma maior proteção da cabeça, pescoço e coluna, precisamente umas das partes mais vulneráveis, especialmente quando falamos de crianças. A seguir, oferecemos todas as dicas para que seu filho possa viajar virado para trás.


Virados para trás

Porquê virados para trás?

  • É mais seguro. - Podem evitar 80% das lesões.
  • Oferece uma maior proteção para a cabeça, pescoço, coluna, dado que a cabeça de um bebé é muito grande e pesada em proporção a seu corpo.

Até quando?

  • As crianças devem viajar em sistemas de retenção infantil viradas de costas sempre que meçam menos de 75 cm e pesem menos de 13 kg.
  • Com as cadeiras i-Size devem ir obrigatoriamente até os 15 meses de idade.
  • Ainda que a lei exija, no caso das cadeiras i-Size, ir virada para trás até os 15 meses, a nossa recomendação é que se faça até os quatro anos.

Como devem ir em cadeiras viradas para tràs?

  • Obrigatoriamente devem ir nos assentos traseiros do veículo, a não ser que estes assentos não tenham cintos de segurança, não sendo possível instalar os SRI ou o veículo não dispondoa de assentos traseiros. Outra exceção para o transporte no lugar da frente, em Portugal, é se a criança for transportada de costas e tiver menos de 3 anos. Em todo caso devemos desativar o airbag dianteiro do passageiro.
  • Segue sempre as indicações do fabricante para sua correta instalação. Podem ser cadeiras fixas com o cinto de segurança ou com o sistema isofix (costumam requerer uma base). 
  • Utilizar a almofada redutora. Normalmente, é necessária durante os 3 aos 6 primeiros meses, altura em que o pescoço do bebé começa a se fortalecer. A partir de meio ano é quando a criança costuma começar a se sentar. Em qualquer caso, tudo dependerá do crescimento da criança.

O que é o selo Plus Test?

Plus Test é um dos selos mais reconhecidos internacionalmente em segurança viária infantil.

São testes realizados na Suécia e que vêm para garantir que a cadeira em questão supera com sucesso todas as provas em que foi submetida, garantindo a proteção do ocupante da cadeira, em particular seu pescoço, num impacto frontal sempre que se sigam as instruções de instalação do fabricante.

Os fabricantes passam por esses testes de forma voluntária e não substitui, mas complementam a regra Europeia R44 e ECE R129.

As cadeiras que passaram no Plus Test têm este selo:

selo plus test

Neste infográfico detalhamos todas as dicas para utilizar cadeiras viradas para trás:

Back to top