Skip to Content

Alternativas para crianças mais velhas com necessidades especiais que necessitam de viajar de carro

Alternativas para crianças mais velhas com necessidades especiais que necessitam de viajar de carro

15/01/2016

Como podem as crianças mais velhas com necessidades especiais viajar seguras? Há crianças que, quando alcançam o limite máximo de peso e altura homologados para o seu assento infantil, continuam a precisar de um apoio postural adicional. Referimo-nos mais especificamente a crianças com paralisia cerebral, com um deficiente controlo do pescoço ou da cabeça ou com certas desordens neuromusculares. Para estas crianças também existem alternativas para que as suas viagens de carro sejam mais seguras. 

Primeiramente, o que qualquer pai ou tutor deve fazer é perguntar ao terapeuta ocupacional ou fisioterapeuta sobre o tipo de apoio adicional que o menor necessita e como deve ir sentado. Há diversos sistemas no mercado.

Alguns exigem a instalação de correias ou fitas adicionais, pelo que é importante conhecer as indicações específicas sobre o seu uso. É preciso oferecer-lhes apoio para a cabeça, outros para o pescoço e também para as costas das crianças cujo peso não ultrapassa os 48 quilos.

Outra opção são os coletes E-Z-On pensados para crianças com mais de dois anos com problemas de comportamento ou falta de controlo do tronco. Estes coletes são muito práticos especialmente para crianças que, sem precisarem de um assento médico especial, viajam mais protegidos com certo apoio adicional.

Os assentos elevatórios convencionais são outra opção válida para que crianças com deficiência melhorem a sua postura e contem com maior apoio a nível do tronco. A vantagem principal deste tipo de assentos é que ajudam a colocar corretamente o cinto de segurança do veículo sobre a pélvis e o peito das crianças.

E, por último, algo tão simples e que encontramos em todos os carros – apenas os veículos muito antigos podem carecer deles - é o cinto de segurança de três pontos. Utilizar corretamente este dispositivo de segurança pode ser suficiente para fixar corretamente o peito de algumas crianças com necessidades especiais.

Isso sim, para que seja realmente efetivo, é preciso ser utilizado corretamente: a banda inferior deve situar-se baixa e plana sobre as cadeiras e a banda superior deve estar ajustada sem folgas sobre o peito. Se a banda inferior se situar sobre o estômago ou se a banda superior passar por cima do pescoço da criança, é necessário uma almofada ou assento elevatório. E lembre-se que nunca deve situar a fita superior do cinto por baixo da axila ou atrás das costas da criança.

Back to top