Skip to Content

Crianças com artrogriposis múltiple congénita, como devem viajar no carro?

Crianças com artrogriposis múltiple congénita, como devem viajar no carro?

20/09/2017

A artrogriposis múltiple congénita não é uma doença específica. É mais um sintoma que pode ser indicador de muitas doenças diferentes, e através de contracturas múltiplas nas articulações poderá afetar a duas ou mais áreas do corpo humano antes do nascimento.

A causa exata da artrogriposis múltiple congénita não é conhecida, e nem se compreende ao cem por cem. Pode estar relacionada com a diminuição dos movimentos fetal durante o desenvolvimento (devido a pouco espaço no útero para que tenha um movimento normal); pelo desenvolvimento anormal dos músculos; por malformações do sistema nervoso central (o cérebro e / ou a medula espinal); ou por um desenvolvimento anormal de tendões, ossos, articulações ou revestimentos das articulações.

Não é hereditária, ao menos na maioria dos casos, ainda que as causas genéticas podem ser identificadas como determinantes até 30% das pessoas afetadas. O diagnóstico costuma ser complicado, ao se tratar de uma doença que pode ter uma causa genética, ou mais especificamente, ao se tratar de uma doença rara, e os médicos devem realizar exames físicos, analisar a história clínica, os sintomas, e examinar os resultados das provas de laboratório.

Com isso se pode determinar o tratamento, que será diferente para cada paciente e dependerá dos sintomas e podem incluir no tratamento sessões de fisioterapia, talas removíveis, exercício ou cirurgia. A parte positiva é que muitos pacientes têm um bom prognóstico e é possível conseguir a mobilidade das articulações e que cumpram sua função, sendo capazes de levar uma vida produtiva quando chegam à idade adulta.

Quais precauções deveríamos ter na hora de viajar de carro?

Devido aos possíveis problemas de mobilidade das pessoas afetadas pela artrogriposis convém calcular cuidadosamente as viagens, estabelecendo paradas a cada certo tempo para descansar e mudar a postura se possível. Devido à natureza desta condição, deve ser evitado as más posturas durante a viagem colocando uma atenção especial na colocação da criança no sistema de retenção infantil.

A respeito da cadeira para carro, as crianças com estes problemas devem viajar sempre em sistemas de retenção infantil adequados para suas condições particulares, na posição mais segura possível, e viradas para trás o maior tempo possível.

Uma das maiores dificuldades que podemos enfrentar é no momento de levantar e mover a criança, onde devemos colocar toda nossa atenção e cuidados.

Como acontece em outros casos de crianças com necessidades especiais, vai depender da situação exata de saúde da criança e de seu estado em geral para tomar certas medidas, pode ser o caso de precisar de poucas variações da rotina normal, até necessitar uma cadeira especial. O principal é pedir conselho ao especialista à todo momento, e diante de qualquer dúvida que nos surja.


Ayúdanos a conseguirlo

Back to top