Skip to Content

Conselhos para viajar com crianças com cifose congénita

Consejos para viajar con niños con cifosis congénita

19/03/2018

A cifose é uma curvatura para frente na parte superior da coluna vertebral. Isto é, a coluna vertebral não está completamente reta, já que apresenta uma leve curvatura para frente na parte superior das costas, que é normal, e ajuda a sustentar a cabeça. Só nos casos em que a curvatura é mais acentuada podem aparecer problemas como moléstias ou dificuldades para respirar com normalidade.

Em geral, a cifose não apresenta problemas graves e não há que trata-la, mas nos casos em que o arqueamento é mais acentuado e severo ou hipercifose pode ser necessário introduzir um corset ortopédico, e inclusive em casos extremos recorrer à cirurgia corretora.  

Esta cifose pode ser postural (a mais comum) e começa a ser notada em idades próximas à adolescência. Deve-se quase sempre a posturas incorretas ou em crianças que não caminham direito.

Quanto à cifose congénita, se dá durante a gestação do bebé quando a coluna vertebral se desenvolve de forma anormal. As causas mais comuns são que várias vértebras se fundem ou que, simplificando, os ossos da coluna não se formem corretamente. É uma condição fácil de diagnosticar, e em geral não precisará de tratamento, como temos dito. O médico será quem determinará o alcance da curvatura, e inclusive se provoca problemas para a criança respirar. Possivelmente seja necessário  consulta de um traumatologista...

A cirurgia é necessária nos casos mais graves e mais frequentemente na cifose congénita. No caso de ser necessária, a intervenção consiste, de maneira resumida, em fundir duas ou mais das vértebras que causam o arqueamento das costas mediante pinos e parafusos. Na maior parte dos casos, as crianças podem começar a mover-se com naturalidade aos dois ou três dias após a intervenção, e podem voltar a suas casas no fim de uma semana.

Com cifose congénita, como é a postura na cadeirinha do carro?

Claro, dependerá da gravidade do arqueamento. Se este permite a criança levar uma vida normal, sem maiores problemas a não ser um ligeiro arqueamento, não há que ter precauções especiais na hora de viajar de carro. Pode ser feita como qualquer criança normal. 

Segundo José Ángel Arroyo, fisioterapeuta da clínica  Más que tres Fisios , somente nos casos que tenha complicações na respiração, ou em que a criança use corset, há que ter precauções especiais, mas em todos os casos serão precauções orientadas a garantir a comodidade das crianças. Em qualquer caso, não é necessário adaptar medidas especiais para eles além de garantir sua comodidade. Nos casos de maior gravidade, além disso, terá necessidade de cirurgia corretiva, depois de recuperados já podem viajar com total normalidade.

Objetivo Zero
Back to top