Skip to Content

Conselhos para viajar de carro com crianças com osteoporose infantil

Consejos para viajar en coche con niños con osteoporosis infantil

17/10/2018

osteoporose  é uma doença que aparece tipicamente em idades avançadas, na maioria das vezes se manifesta em mulheres depois da menopausa, mas também pode afetar homens, adolescentes e crianças. Esta doença caracteriza-se por uma perda da densidade de massa óssea, onde os ossos ficam mais porosos e têm maior risco de fratura.

As causas ou fatores que determinam a densidade de massa óssea das crianças e adultos são múltiplas: podem ser genéticas, nutricionais (principalmente por deficit de cálcio e vitamina D), ambientais (um consumo durante muito tempo de álcool e cigarro, não no caso das crianças, mas sim em adolescentes), hormonais ou por falta de atividade física.

No caso das crianças, é considerada  osteoporose infantil, cada vez diagnosticam-se mais casos pois muitas doenças tendem a converter-se em crônicas e por consequência afetam os ossos, seja pelos tratamentos ou pela falta de mobilidade prolongada do paciente. Algumas doenças que chegam a causar osteoporose são a inflamação crônica, doenças reumáticas e as que afetam o aparelho digestivo, bem como também as doenças neuromusculares, entre outras que causem esta falta de mobilidade prolongada.

A  osteoporose infantil pode ser devido a uma doença genética. Isto significa que se revela através de fraturas em crianças de pouca idade por motivos que não justificariam uma fratura em casos normais. Podem ocorrer fraturas inclusive durante a gravidez. Esta doença manifesta-se mais frequente como causa secundária de doenças crônicas, como já comentamos (doenças reumáticas, doenças tumoral, digestivas, endocrinológicas, neuromusculares…), mas também como efeito secundário de alguns tratamentos para essas doenças, sobretudo os corticóides. A quimioterapia e os tratamentos antiepilépticos também favorecem a osteoporose.

Outras razões para que se manifeste a  osteoporose infantil são devidas ao estilo de vida atual: pela preocupação por não engordar, pelo abuso de dietas na adolescência, pela crescente tendência de oferecer leite desnatado para as crianças, no lugar de leite integral e pelo escasso exercício físico em favor de um crescente sedentarismo.  A osteoporose infantil pode ocorrer em muitos graus, desde o mais raro e grave, que poderia provocar a morte do recém-nascido, aos relacionados com transtornos nutricionais, metabólicos ou renal.

Na hora de pensar uma viagem de carro com crianças com osteoporose infantil, temos que considerar que estas são crianças com necessidades especiais, e além disso temos que considerar a causa principal, e a gravidade em cada caso. Isto é, manifesta-se de maneira leve sem ser secundária de outra doença mais grave, ou crônica, os cuidados na hora de viajar de carro são os cuidados normais que devemos ter com qualquer criança. 

Em casos graves de osteoporose , com elevado risco de fraturas por mínimos traumatismos, a situação é muito similar à das crianças com ossos de vidro (e recordamos você o artigo sobre as cadeirinhas especiais para a osteogênese imperfeita). Se a origem da doença é a artrite juvenil ou idiopática, devemos seguir os conselhos para viajar de carro que oferecemos , tendo em mente, além disso, que o sistema de retenção infantil deva oferecer uma proteção extra para minimizar o risco de fraturas em caso de uma colisão. Em qualquer caso, temos de identificar muito bem se é secundária, como temos dito, de outra doença ou pelos tratamentos da mesma, e seguir, a priori, as diretrizes indicadas para a doença principal, indo sempre a um especialista que nos aconselhe.

 
Objetivo Zero
Back to top