Skip to Content

Viajar de carro e criança com mochila, combinação incompatível

Viaje en coche y niño con mochila puesta, binomio incompatible

04/04/2018

A pressa não é amiga de uma boa viagem, e em nosso dia a dia fazemos pequenas infrações em matéria de segurança com nossas crianças que deveríamos evitar. O exemplo mais comum é nos trajetos de ida e volta ao colégio, momentos de stresse para muitos pais pela pressa (sobretudo no trajeto de ida, pela manhã). A pressão de chegar a tempo na porta da escola, os atrasos mais que prováveis quanto maior seja a cidade em que vivemos e os problemas que levamos na cabeça podem causar essas pequenas infrações em segurança na hora de sentar as crianças no seu sistema de retenção.

Como já comentamos, os erros mais comuns na hora de utilizar um sistema de retenção infantil é a má colocação da cadeirinha, sentar a criança com uma postura incorreta e não ajustar bem os cintos do SRI. A maior parte das falhas na proteção das crianças devem-se ao erro humano e, dentro deles, os mais comuns são não verificar os cintos, ajustar mau ou levar a criança com demasiada roupa.

Os cintos da cadeirinha do carro devem ser corretamente ajustados ao corpo da criança. A regra prática é que devemos apertá-los até que a folga entre o cinto e o corpo não seja mais que dois dedos, e temos que prestar atenção para não machucar a criança, já que estamos protegendo eles o máximo possível.  Um cinto de segurança tenso equivale a maximizar a proteção em caso de colisão, e quanto mais folga deixarmos, menor o grau de proteção oferecemos as crianças. Por isso, sentar a criança com um casaco coloca ele a um grave risco, porque o volume da roupa impedirá o correto ajuste do cinto.

Da mesma maneira, não podemos sentar a criança com a mochila colocada. Isto não só é um grande incómodo para as crianças, como torna impossível apertar os cintos de segurança corretamente, e além disso podemos provocar graves lesões em suas costas em caso de colisão. As costas da criança deve ficar completamente colada no assento, e o cinto bem colado a seu corpo, tenso, para evitar lesões. 

A mochila colocada, além de ser algo muito incómodo, é um perigo enorme para a integridade da espinha dorsal da criança. Em caso de colisão, este objeto aparentemente inofensivo pode multiplicar seu peso por 40, peso que incidirá diretamente nas costas da criança, comprimindo ela, e provocando lesões graves.

Portanto, seja qual for o trajeto e sua duração, as crianças devem ir em sua cadeirinha homologada sem casaco, sem mochila, e com os cintos bem ajustados para evitar lesões e viajar com máxima segurança.

Objetivo Zero
Back to top