Skip to Content

Sistema de retenção infantil nos serviços públicos: táxi, transporte escolar e autocarro urbano

Sistema de retenção infantil nos serviços públicos: táxi, transporte escolar e autocarro urbano

02/03/2017

Conseguir que a criança viaje de forma segura nem sempre pode ser fácil. Sobretudo se temos que ir com outro meio de transporte que não seja o nosso próprio carro, como por exemplo, o autocarro escolar, o táxi, o autocarro urbano….A seguir detalhamos como o menor deve viajar em cada um dos serviços públicos de forma responsável.

Em táxi

Viajar de táxi pode ser especialmente complicado se queremos que o menor vá com o correspondente sistema de retenção infantil. Felizmente, há cada vez mais companhias de táxi que oferecem este serviço. Basta dizer que viajamos com um menor e que queremos uma cadeirinha em nosso pedido (por telefone ou internet) para que possam nos oferecer este serviço (não acontece com todas as companhias de táxi).

Lembramos as ações realizadas pelos taxistas comprometidos com a segurança viária em Roquetas de Mar. Com eles, este serviço é oferecido todas as vez.

O que diz a legislação? Hoje em dia, uma criança com menos de 135 cm pode ir sem sistema de retenção infantil sempre que o táxi trafega pela cidade e ela vá nos assentos traseiros. Se pelo contrário, trafega pela estrada, o menor é obrigado a usar cadeirinha (com menos de 135 cm deve ir nos assentos traseiros).A responsabilidade total é o do tutor do menor, isto é, quem é o responsável legal da criança.

A partir da Fundación MAPFRE queremos destacar a importância de viajar sempre com o sistema de retenção infantil adequado ao peso e altura e sempre homologado, seja na cidade, quanto em vias interurbanas. A segurança da criança deve ser sempre o mais importante.

Transporte escolar

Na Espanha o Regulamento Geral de Circulação indica que nos autocarros (veículos destinados ao transporte de passageiros com mais de 9 lugares) deve-se usar sistemas de retenção homologados adaptados à altura e peso para as crianças com mais de três anos de idade.  Quando não se disponha destes sistemas, se utilizarão os cintos de segurança, sempre que sejam adequados à sua altura e peso.

Tal e como indicamos no artigo ‘Se você viaja de autocarro, é isto o que pode fazer para que sua criança viaje mais segura’, o cinto costuma ser de dois pontos de engate. Caso não haja faixa diagonal no cinto, não haverá problemas com a estatura e protegerá igualmente adultos e crianças. É claro, o ideal seria colocar uma cadeirinha, mas isto costuma ser muito complicado.

Desde 2015 comercializa-se uma cadeira homologada para uso em autocarro na Europa. Foi desenvolvida para crianças de 15 a 27 quilos (Grupo III).

Autocarros urbanos

A legislação de Segurança Viária Infantil não abrange leis específicas para os autocarros urbanos.Na maioria dos casos costuma-se habilitar um lugar para que a pessoa possa se colocar com o carrinho.

Cada vez mais autocarros urbanos contam com cadeirinhas fixas viradas para trás e que são específicas para crianças. Este é o caso da EMT de Madri. Desde 2008 todos os autocarros da frota da EMT incorporam cadeirinhas portabebés completamente homologadas com sistemas de retenção infantil. Atualmente 615 autocarros do total de 1900 que compõem a frota contam com este serviço.As cadeirinhas portabebés são instaladas no sentido contrário da direção do veículo e são indicadas para crianças de até 18 meses e 30 quilogramas.

Neste infográfico se oferecem sistemas de retenção infantil para aviões e autocarros:


Sistema de retención infantil en distintos medios de transporte

Ayúdanos a conseguirlo
Back to top