Skip to Content

Saldo provisório 2017: 4 vítimas mortais menores de 12 anos sem sistema de retenção infantil

Balance provisional 2017: 4 víctimas mortales menores de 12 años sin sistema de retención infantil

04/01/2018

O ano de 2017 acaba com um total de 21 crianças menores de 14 anos que morreram em acidentes de trânsito, 3 mais do que em 2016. Isto foi relatado pela Direção Geral do Tráfego (DGT) no seu Saldo de segurança viária 2017. Deve ser considerado que são informações obtidas a 24 horas e que apenas foram contados os acidentes produzidos nas estradas interurbanas. Nos próximos meses, Tráfego liberará a informação completa incorporando as vítimas registadas aos 30 dias e as que ocorreram em estradas urbanas. 

Quanto ao uso de sistemas de retenção  infantil, seu uso também não foi completo. Na verdade, das 16 crianças menores de 12 anos que viajavam de carro ou furgão, 4 não usaram nenhum acessório de segurança no momento do acidente. Este número também pode ser aumentado nos próximos meses. A este respeito, também deve notar-se que 24% dos motoristas e passageiros que morreram em carros e furgões em 2017 não usaram o cinto de segurança no momento do acidente. Foram registadas 175 mortes sem este importante sistema de proteção comparado com os 149 registados em 2016. 

No total, durante o ano de 2017 houve 1.067 acidentes fatais em estradas interurbanas, em que 1.200 pessoas morreram e 4.837 tiveram lesões e foram hospitalizadas, representando um aumento de 3% em termos de acidentes fatais (+28) e mortes (+39) refere-se e uma diminuição de 6% (-336) em relação aos feridos hospitalizados.

PROJETOS PARA 2018

Nesse sentido, a Direção Geral do Tráfego tem vários projetos que serão desenvolvidos durante este ano. 

Por um lado, será reformada a Lei de Trânsito e Segurança Viária, o Regulamento Geral de Veículos e o Regulamento da assistência rodoviária; e também pretende aprovar o Plano Estratégico do Estado para bicicleta e a Estratégia de Segurança Viária 2018-2020. 

Tráfego também colocará em operação a plataforma do veículo conectado DGT 3.0, um plano estratégico do veículo e um plano de medidas contra acidentes rodoviários de usuários vulneráveis. 

Além de lançar um novo plano contra a velocidade e defender uma maior vigilância, a DGT quer promover educação e treinamento. Para fazer isso, quer desenvolver Planos básicos de coordenação em Educação Viária  e adquirir mais materiais pedagógicos para escolas.

Também comprará 50 parques infantis de trânsito móvel e reformará o modelo de treinamento viário na Espanha. Nesta linha, pretende realizar novas campanhas de comunicação, publicidade exterior e ações diretas, bem como um investimento de 1 milhão de euros em bolsas de pesquisa, entre outras ações. Todas estas medidas visam o único objetivo de alcançar o ‘Objetivo Zero’ vítimas em acidentes de trânsito. 

Objetivo Zero
Back to top