Skip to Content

Saiba quais as alterações realizadas na segunda fase da R-129: Qual cadeira devo utilizar?

Saiba quais as alterações realizadas na segunda fase da R-129: Qual cadeira devo utilizar?

05/06/2017

O regulamento ECE R129 para cadeiras infantis de carro está ativa desde o ano 2013, data em que começou a primeira fase. Está previsto que neste mês de junho inicie a segunda fase, aquela que afeta diretamente os sistemas de retenção infantil não integrais com mais de 100 cm, isto é, aqueles no qual o cinto de segurança fixa a criança. Neste artigo iremos tirar todas suas dúvidas.

Esta primeira fase da regra ECE R129 viu nascer as cadeiras i-Size, adequadas à nova homologação e que contam com vantagens adicionais em segurança em relação à atual regra ECE R44/04, estabelecida a partir de 2005 (o sufixo 04 indica que é a quarta versão desde que foi aprovada a ECE R44 em 1982). As maiores vantagens dão-se quanto a proteção lateral, porque incluem-se colisões laterais nos testes de segurança.

Em nosso artigo sobre a regra ECE R129 podemos encontrar os detalhes mais precisos a respeito da nova homologação e como realizam-se os testes que garantem a segurança das crianças. Estas cadeiras são melhores que as que são regidas na ECE R44/04 graças às melhoras nos testes de impacto.

Relação de ambas regras de homologação

Por enquanto, as duas regras podem conviver sem nenhum problema. Qualquer pessoa pode adquirir uma cadeira homologada segundo um dos dois regulamentos, apesar de que chegará um momento em que já não será possível utilizar cadeiras R44/04. Enquanto não se estipule o contrário, sim, se poderá continuar vendendo estas cadeiras as pessoas.

A data limite não está clara e se considera o ano de 2018 como o ano a partir do qual não servirão as cadeiras homologadas R44. As razões para facilitar esta convivência estão claras: deve tratar de uma transição, e além disso os veículos devem estar atualizados e preparados para acomodar as cadeiras segundo a regra R129.

As últimas mudanças na ECE R44/04

Desde os primeiros anos as últimas mudanças realizadas na R44/04 só permitem a homologação de cadeirinhas sem encosto para crianças maiores que 125 cm. Só é permitido homologar assentos ou almofadas elevatórias sem encosto para o Grupo 3, crianças de 22 até 36 kg.

A segunda fase da R-129: quais as novidades?

A fase 1 atual cobre as cadeiras infantis para crianças desde o nascimento até os 105 cm de altura (só os assentos conhecidos como integrais, isto é, com arnês de fixação e importante, com sistema ISOFIX).

A fase 2 irá centrar nas cadeiras infantis para crianças com mais de 100 cm, isto é, os assentos não integrais com ISOFIX, melhorando assim a segurança no impacto lateral e introduzindo outras melhorias como a seleção da cadeira pela altura e não pelo peso da criança (foi demonstrado que a altura é um indicativo melhor para a escolha da cadeira correta).São as cadeiras equivalentes aos Grupos 2 e 3.

Além disso, as cadeiras poderão ir sem ancoragem Isofix ou não (é opcional) e os assentos deverão ser com encosto. No caso de contar com ancoragem isofix, os conectores devem esconder-se no próprio dispositivo se for necessário.

Devido a isso, só será permitido homologar assentos elevatórios sem encosto para o Grupo 3 da R44/04 (crianças com peso entre 22 e 36 kg).

Posso continuar utilizando minha cadeira?

Tanto faz se o sistema de retenção infantil que você utiliza pertence ao R-44/04 ou R-129, em ambos os casos você poderá continuar utilizando. Ainda se poderão utilizar cadeiras com a homologação R44/04, isto é, por enquanto a convivência continuará vigente por ainda estar em fase 2.

Realmente as novidades afetam só à homologação, isto é, aos fabricantes das cadeiras, ainda que o recomendável se formos adquirir um novo SRI, que o mesmo seja pelo novo regulamento, não só para nos adaptarmos às novas mudanças, mas também porque os SRI são submetidos a testes de segurança mais exigentes.

Em que consistirá a terceira fase do regulamento ECE R129?

Durante a terceira fase se estabelecerão as modificações necessárias para atualizar a regra ECE R44/04 quanto aos assentos infantis não-ISOFIX (os que precisam do cinto de segurança para se fixar ao assento do carro) e as regras ECE R14 e ECE R16 (sobre cintos de segurança e suas fixações no veículo). Desta maneira, os SRI sem ISOFIX cumpririam com os novos critérios incluídos nas fases 1 e 2 de ECE R129, e a mudança será completa.

Resumo dos principais critérios da regra ECE R129?

  • Reduzir a probabilidade de uma má instalação graças ao sistema ISOFIX.
  • É obrigatório utilizar uma cadeira de auto i-Size virado para trás até que as crianças atinjam os 15 meses de idade (no mínimo).
  • A classificação das crianças (isto é, a escolha da cadeira mais adequada à cada crianças) será feita com base na sua estatura e já não mais com base no peso em quilogramas.
  • Todos os novos assentos regidos pela regra ECE R129 serão submetidos a testes de impacto lateral (a velocidade em torno de 25 km/h).
  • Será melhorada a compatibilidade e os SRI i-Size se adaptarão para cada posição de assento do carro apto para i-Size. O desafio dos fabricantes de automóveis é adotar esta homologação o quanto antes possível.
  • Para saber se um SRI da regra ECE R129 pode ser instalada num assento, existirá uma etiqueta especial à respeito.
 
Cambios R-129



Ayúdanos a conseguirlo

Back to top