Skip to Content

Proteção das crianças em veículos autônomos

Protección de los niños en vehículos autónomos

07/01/2020

Os veículos autônomos, embora ainda haja muito pela frente a ser desenvolvido para que circulem livremente em nossas estradas, são o futuro da mobilidade. Os desafios que esses veículos e seus projetistas precisam enfrentar são enormes e muito numerosos, e um dos menos conhecidos é como proteger as crianças e, em geral, os ocupantes desses veículos.

Um carro 100% autônomo (ou seja, um veículo capaz de circular livremente sem a intervenção de um ser humano), para começar, não terá os controles usuais: volante, pedais e outros acessórios. Por não precisar de um motorista, a cabine pode ser usada para diferentes atividades. 

Isso significa que os assentos não precisam ser voltados para o sentido da viagem, mas podem ser orientados em qualquer direção, resultando em um dos grandes desafios de segurança a bordo. 

Esse foi precisamente o tema de uma das exposições do mais recente Congresso de Munique, realizado todos os anos. Nesta exposição, foram estabelecidas quatro questões essenciais para estudar a segurança dos ocupantes de um carro autônomo:

  • Quais informações ou dados devem ser coletados para um design adaptável e centrado no usuário para assentos e sistemas de retenção? Como incentivar os fabricantes a adotarem essa abordagem?
  • Crianças que ainda não são adultas, mas que deixaram de usar a cadeirinha, parecem um grupo vulnerável. Como projetamos e otimizamos os sistemas de retenção para elas até atingirem o tamanho adulto?
  • Quais ferramentas precisamos para levar em conta a diversidade dos ocupantes, quais dados são necessários?
  • Quais são os principais pontos a serem acordados na proteção de crianças e famílias em sistemas de condução autônomos?

Ou seja, devemos nos concentrar no design dos assentos, que devem ser projetados de acordo com as características físicas e o comportamento dos ocupantes. Em outras palavras, o design do assento deve levar em conta o usuário final de uma maneira que os proteja durante uma colisão, ao mesmo tempo que permite que ele se comporte no assento da maneira que desejar. 

Esse desafio é uma oportunidade de se afastar da abordagem tradicional da segurança e design de assentos e, em vez disso, se concentrar nos diferentes tipos de ocupantes em potencial, especialmente crianças.

O painel de especialistas convocados voltou sua atenção a um mundo de mobilidade compartilhada e em vários aspectos dos veículos autônomos, que potencialmente incluem assentos fora do padrão e novas demandas de acessibilidade e proteção dos ocupantes para todos os passageiros, incluindo crianças. 

O design do sistema de retenção do veículo deve ser centrado no usuário, ser inclusivo e permitir variações universais e integrais, tanto nas características do ocupante quanto no estado desses ocupantes. Para ajudar no design, as ferramentas de segurança atuais devem continuar evoluindo.

Um foco muito claro deve ser colocado na evolução das ferramentas, para que sejam específicas para crianças. Caso contrário, a segurança infantil será reduzida.

Objetivo Zero
Back to top