Skip to Content

O que é o PESRI, o programa de avaliação de sistemas de retenção infantil para a América Latina e o Caribe?

¿Qué es PESRI, el programa de evaluación de sistemas de retención infantil para América Latina y el Caribe?

30/01/2020

Qual cadeirinha de carro é a mais segura da América Latina e do Caribe? Os sistemas de retenção infantil comercializados na região atendem aos padrões mínimos de segurança? O PESRI tem como objetivo analisar a segurança oferecida pelos sistemas de retenção infantil (SRIs) vendidos na América Latina e no Caribe. Seu objetivo é que os consumidores possam ter todas as informações necessárias na hora de escolher um assento de carro.

Trata-se, assim, de aumentar a conscientização, de ser útil para as famílias que comprarão um SRI e de gerar informações relevantes para os testes Latin NCAP. 

O PESRI conta com parceiros como ADAC, Proteste! (Brasil), Fundación Gonzalo Rodríguez (Uruguai), ODECU (Chile), Poder del Consumidor de México e FIA Região IV. Seus sponsors com a Fundación FIA, Global NCAP e ICRT (International Consumer Research & Testing).

Todas as cadeirinhas submetidas a testes de colisão devem passar nos testes de impacto frontal e lateral. Também é avaliada a facilidade de uso.  

Em relação ao impacto frontal, utiliza-se a força de desaceleração imitando os testes realizados pela Latin NCAP na estrutura de um Volkswagen Golf. O impacto lateral é feito nessa mesma estrutura, impactando contra uma ‘porta’ fixa, com um ângulo de 10 graus na direção do impacto. O Organismo premia estrelas com base nos resultados obtidos, sendo zero o mínimo e cinco o máximo. Da mesma forma, mede-se o nível de desempenho em cada um dos testes, frontal e lateral, em porcentagem. Pelo contrário, a facilidade de uso da cadeirinha é descrita como ‘muito ruim’, ‘ruim’, ‘médio’, ‘bom’ ou ‘muito bom’.

É importante destacar que todas as cadeirinhas analisadas devem cumprir com algumas normas de homologação atualmente em vigor: UN-R44, UN-R129 (ambas europeias), NBR 14400 (da ABNT - Associação Brasileira da Normas técnicas, baseadas na normativa europeia ECE 44 R04) ou FMVSS123 (Estados Unidos).

Em 2019, foram analisados onze sistemas de retenção infantil (você pode conferir aqui os resultados) dos mercados da Argentina, Brasil, México e Uruguai. No entanto, muitos desses modelos também estão disponíveis em outros países da região. 

PRINCIPAIS CONCLUSÕES E PROPOSTAS DE MELHORIA:

-Os testes mostram que as cadeirinhas multigrupo, aquelas que abrangem crianças de várias idades e alturas, não obtêm bons resultados de desempenho. 

-A maior parte das cadeirinhas do mercado na América Latina são instaladas e presas ao veículo com o cinto de segurança. Isso faz com que cometer um erro na hora da instalação seja mais provável. É importante seguir as instruções em todos os momentos, siga as instruções do fabricante para a instalação correta.

-A maioria dos veículos da região não possui o sistema ISOFIX. Felizmente, este sistema está mais presente nos novos modelos.

-Boa parte dos SRIs avaliados oferecem proteção insuficiente ou não oferecem nenhuma proteção contra impactos laterais. De acordo com os testes PESRI, as laterais não têm o tamanho apropriado e/ou o material de enchimento é insuficiente. 

-Nesse sentido, a organização enfatiza que a colocação incorreta da cadeirinha, a má colocação com folga do arnês ou a colocação incorreta do cinto de segurança podem trazer sérias consequências para as crianças, independentemente da qualificação que a cadeirinha possa ter. 

-Da mesma forma, recomenda-se o uso de cadeirinhas viradas para trás durante o maior tempo possível e o uso de assentos de elevação com encosto, já que a maioria dos veículos no mercado latino-americano não possui proteção adequada contra impactos laterais.

-Em relação à normativa, é aconselhável introduzir a norma de homologação europeia UN R129 junto com a R44 e acelerar a introdução de cadeirinhas com ISOFIX. 

-As cadeirinhas dos países da América Latina e do Caribe geralmente são homologadas pela FMVSS e/ou R44. Alguns países contam com padrões nacionais de homologação, como o Brasil, com a NBR 14400. Estas são frequentemente baseadas no conteúdo técnico de versões anteriores e versões desatualizadas da UN-R44.

-O organismo detectou que boa parte das cadeirinhas da região é homologada pela R44. No entanto, a R44 não permite “clipes de cinto” não incorporados na estrutura dos SRIs que são observados regularmente em cadeirinhas na região. Vários SRIs não atendem a esses requisitos, o que indica pouca vigilância do mercado e aprovações facilmente concedidas, conforme indicado pelo PESRI.

Back to top