Skip to Content

Passado, presente e futuro das cadeirinhas viradas para trás

Pasado, presente y futuro de las sillitas mirando hacia atrás

14/02/2018

As cadeirinhas para carro viradas para trás têm uma história antiga, desde que desenvolveu-se o primeiro modelo sueco, lá pela década de 1960. No entanto, sua adoção como sistema de segurança efetivo para as crianças é recente.  Faz poucos anos quando começou a generalizar este sistema de retenção, reivindicando-se como a melhor forma de evitar as lesões graves e proteger as vidas das crianças.

Tal e como tem abordado Lotta Jakobsson, da Volvo, na 15ª Conferência de Munich, foi o professor Bertil Aldman que em 1964, projetou o primeiro protótipo de cadeirinha para bebés que era colocado virado para trás. Este projeto foi inspirado na forma em que os astronautas viajavam nas cápsulas do projeto Gemini. Nelas, os astronautas viajavam de tal forma que o pouso se efetuava pela suas costas, repartindo desse modo as forças do impacto nas costas, pescoço e cabeça, e minimizando as possibilidades de sofrerem lesões.

Essa filosofia transladou-se diretamente no projeto de Aldman, e em 1967 lançou-se ao mercado sueco. Como podemos comprovar, faz mais de 50 anos que existem as cadeiras que são instaladas viradas para trás, mas levamos menos de um décimo do tempo divulgando seus benefícios em nosso país.

 De facto, exceto no caso sueco, existe uma reticencia global ao uso da cadeirinha virada para trás além dos primeiros dois anos de vida, e começam-se a colocar virada para frente antes do que seria recomendável levando em conta o desenvolvimento das crianças.

Na atualidade, transportar as crianças viradas para trás é uma tendência. O fato de que a regraUM ECE R129 o regule até os 15 meses de idade é boa prova disso, ainda que não é suficiente. O ideal é que as crianças viajem viradas para trás o maior tempo possível e até os 3 ou 4 anos para garantir a máxima proteção. No entanto, um dos motivos principais para colocar as cadeirinhas viradas para frente não tem haver com a segurança, e sim com a comodidade.

Este é o grande problema de segurança associado ao sentido em que colocamos a cadeirinha no carro. Pensar que a criança ficará incomodada devido a seu tamanho e à aparente falta de espaço se viajarem viradas para trás faz que muitos pais optem por girar as cadeirinhas 180º, e que as crianças viajem viradas para frente antes do tempo.

Por que isto não acontece na Suécia? É uma mistura de educação, conscientização e, se for o caso, tradição.

Atualmente, são diversos os estudos e experts no assunto que afirmam que a melhor maneira de levar crianças no carro é virada para trás, durante o máximo tempo possível. -É o método com melhor nível de proteção e que proporciona alta segurança tanto em colisões frontais como em impactos laterais.

É necessário que as cadeirinhas garantam a proteção das crianças, repartindo as forças que são geradas em uma colisão de maneira cada vez mais eficiente, mas tornando cada vez mais simples seu uso, mais confortável e durante mais tempo.

Objetivo Zero
Back to top