Skip to Content

O tonturas das crianças no carro, é inevitável?

DefaultAlt

28/04/2015

Que as crianças tenham tonturas durante uma viagem de carro é algo natural pela sua natureza: não aguentam muito tempo sem brincar, mexer a cabeça sem parar, sem antecipar (evidentemente) as curvas, e por isso a inércia e os movimentos, para elas inesperados, terminam em tonturas e, possivelmente, surge a sombra das náuseas, se estão com a barriga cheia.

Como evitar as tonturas das crianças no carro

Partimos de uma premissa importante: há 30 anos, as viagens pelas estradas secundárias eram bem mais frequentes que hoje em dia. Além disso, os carros tinham outro tipo de suspensão, o conforto nos bancos era diferente (não diremos pior, pois na época parecia suficiente) e o ar condicionado não era tão bom. Podíamos passar calor no habitáculo, podíamos mover-nos mais (porque não levávamos SRI) em resumo, a tontura era quase obrigatória no carro.

Hoje, a tecnologia ajuda a viajar de forma mais confortável e estável, com uma melhor atmosfera no interior do carro, motor mais suave e menos ruídos no interior e, principalmente, porquê estão quase eliminadas as estradas secundárias, pelo menos, na maior parte da viagem. Viajar pelas estradas é bastante melhor em relação às tonturas comparado com certas estradas secundárias, pois as curvas têm, por definição, muito maior raio de curvatura.

Podemos evitar que, mesmo assim tenham tonturas no carro, se seguimos uns quantos conselhos muito singelos. Na verdade, não há garantias de evitar 100% essa tontura, mas são conselhos que ajudam a prevenir.

  • É importante dirigir de forma suave, sem aceleradas ou brecadas. Nas estradas não há tanto problema como nas estradas secundárias, mas é preciso lembrar-se disso ao dirigir.
  • Manter um ambiente fresco no habitáculo, com ar renovado e uma temperatura interior adequada. Se possível, instalar cortinas nos vidros traseiros ajuda a diminuir o calor do sol.
  • É conveniente estar bem hidratados ao sair de viagem e as crianças isto é ainda mais importante. Viajar com sede influi de forma negativa nas crianças pequenas. Levar água fresca é fundamental.
  • Se possível, incentivar as crianças a olhar para frente (quando já podem entender, depende da idade) e que evitem os movimentos erráticos (olhar para baixo, mudar de postura, etc.). Os sistemas de entretenimento são mão de santo).
  • É conveniente parar com frequência para descansar, respirar ar puro e movimentar as pernas. As crianças se aborrecem e passam a ter tontura.
  • As refeições completas, mas leves. Evitar digestões pesadas no carro, pois aumentam a probabilidade de tontura e, evidentemente, aumenta o risco de vomitar.

Em poucas palavras, tentar conseguir uma viagem tranquila, com ambiente fresco e sem digestões pesadas, com entretenimento, boa hidratação e com as paradas necessárias para descansar e mover-se. Com estas premissas poderemos contribuir a uma viagem sem tonturas inesperadas.

Back to top