Skip to Content

O que devo levar em consideração na hora de realizar uma viagem internacional de carro?

¿Qué debo tener en cuenta si voy a realizar un viaje internacional en coche o en autocaravana?

20/07/2020

Pensando em fazer uma viagem de carro que envolverá o cruzamento de fronteiras? Você sabe quais diretrizes deve levar em conta? Qual sistema de retenção infantil usar? Sem dúvida alguma, fazer uma viagem de carro é uma maneira de aproveitar nossas férias: curtir a viagem é possível, mas sempre em total segurança. 

Planejar o trajeto, escolher as rotas mais adequadas e seguras, estabelecer paradas para descanso, colocar a bagagem adequadamente e, é claro, usar o cinto de segurança e o sistema de retenção infantil homologado e adequado para a altura e peso da criança. Neste infográfico, oferecemos dicas para longas viagens de carro com crianças.

Se a nossa viagem de carro envolve dirigir fora do nosso país de origem, é importante saber o que dizem os regulamentos. Nesse caso e no que diz respeito ao uso de sistemas de retenção infantil, recomenda-se consultar com antecedência que tipo de cadeirinha é obrigatória e quando deve ser usada. 

O mesmo ocorre no caso dos motorhomes. Neste infográfico, oferecemos recomendações para viagens neste tipo de veículo. 

Pode ser que o país que vamos seja menos restritivo no que diz respeito ao uso de cadeirinhas ou possua leis menos ‘duras’, por assim dizer. Entretanto, nós da Fundación MAPFRE, recomendamos que as crianças continuem usando um sistema de retenção até os 1,50m, embora a lei exija somente até os 1,35 m, já que este é o momento em que o cinto ficará ajustado adequadamente, talvez após a ajuda de um assento de elevação.

Se viajamos dentro da União Europeia:

As diferenças nas normativas são menos evidentes. Aqui você pode consultar a legislação. Da mesma forma, você pode consultar a normativa da UE no nosso infográfico

A Diretiva 2014/37/UE da Comissão Europeia indica que crianças com menos de 1,50 metros de altura que ocupem veículos das categorias M1, N1, N2 e N3 equipados com dispositivos de segurança deverão ir em um dispositivo de retenção infantil de acordo com seu tamanho e peso. Além disso, indica que, se não houver dispositivos de segurança no veículo, crianças menores de três anos não poderão viajar no mesmo. As crianças com três anos de idade ou mais, mas com menos de 1,50 m de altura, devem ocupar qualquer banco desde que não seja o banco da frente (ou seja, devem ir em qualquer um dos bancos traseiros).

A homologação das cadeirinhas utilizadas também é importante. Nesse sentido, os dispositivos devem ser homologados de acordo com as normas do Regulamento CEPE/ONU 44/03 ou da Diretiva 77/541/CEE ou do Regulamento CEPE/ONU 129 ou qualquer adaptação subsequente.

Se viajamos dentro dos Estados Unidos:

Os Estados Unidos não possuem uma regulamentação exclusiva sobre sistemas de retenção infantil. Deve-se ter em mente que a normativa acerca da homologação é diferente das normativas de homologação em vigor na Europa e que, devido à pandemia causada pelo Covid-19, podemos encontrar restrições nos deslocamentos aéreos.

Isso significa que uma cadeirinha “europeia” que tenha sido aprovada pela “norma europeia” não pode ser vendida ou usada legalmente nos EUA, pois não superou o padrão dos EUA (exceto se também tiver sido “homologada” de acordo com a normativa estadunidense). Nos Estados Unidos, as cadeirinhas de auto devem ser homologadas de acordo com a FMVSS 213 (Federal Motor Vehicle Safety Standards).

Neste infográfico, abordamos as normativas dos Estados Unidos a respeito do uso de cadeirinhas de auto. Da mesma forma, a organização Safe Kids Worldwide desenvolveu uma página que contém as normativas vigentes em cada estado. Consulte-a aqui. 

Se viajamos pela América Latina e Caribe:

Dependendo do país, devemos cumprir com algumas das normas de homologação atualmente em vigor: UN-R44, UN-R129 (ambas europeias), NBR 14400 (da ABNT - Associação Brasileira da Normas técnicas, baseadas na normativa europeia ECE 44 R04) ou MVSS123 (Estados Unidos).

É importante conhecer a normativa vigente do país para o qual estamos indo, a fim de não violar sua legislação. Nesse sentido, neste infográfico abordamos algumas normativas. 

Deve-se notar que em alguns países as regulamentações sobre o uso de sistemas de retenção infantil são muito escassas, e é por isso que as taxas de mortalidade infantil por acidentes de trânsito na América Latina e no Caribe são mais do que o dobro em comparação às taxas europeias e, em geral, dos países desenvolvidos. Por esse motivo, embora não seja obrigatório, recomendamos o uso de cadeirinhas homologadas e pelo menos até os 1,50 m. Também recomendamos que as crianças viajem nos bancos traseiros e, se possível, viradas para trás durante o maior tempo possível. 

Por fim, deve-se observar que na Fundación MAPFRE contamos com uma seção sobre ‘Normativas internacionais’ que é constantemente atualizada e inclui a legislação referente ao uso de sistemas de retenção infantil.

Objetivo Zero
Back to top