Skip to Content

O que as crianças sabem sobre segurança viária?

O que as crianças sabem sobre segurança viária?

28/12/2016

O que as crianças sabem sobre segurança rodoviária? Conhecem os principais riscos ao volante? E o que acham dos pais como motoristas? Um relatório elaborado pelo Intras e pela Direção Geral de Trânsito (DGT) mostra que as crianças sabem mais sobre segurança rodoviária do que pensamos, mas ainda devem continuar a melhorar. Assim, por exemplo, são cientes do quão perigoso é colocar-se ao volante depois de beber álcool. Também consideram como "algo perigoso” conduzir na chuva, usar o telemóvel como pedestre ou não utilizar o capacete de bicicleta.

O relatório publicado na revista Trânsito e Segurança Rodoviária da DGT põe em teste os conhecimentos das crianças da escola primária e secundária em matéria de educação rodoviária. Os resultados mostram que as crianças, em geral, conhecem as normas básicas. Além do perigo representado por beber e dirigir, também opinam que usar o ‘mãos-livres’ durante a condução é a melhor maneira de evitar distrações com o telemóvel. 

Ccomo avaliam aoms pais?

O estudo também queria saber qual qualificação as crianças dão a seus pais em matéria de segurança rodoviária. 

Os pais passam em:

  • Se comportam de forma segura.
  • Cumprem as normas.
  • Respeitam a outros motoristas.
  • Usam o cinto de segurança
  • Não recebem multas.
  • Não dirigem quando bebem.

Por outro lado, reprovam em:

  • Caminhar, atravessam as faixas de pedestres com o semáforo vermelho.

Algo chamativo, pois é muito importante insistir desde que são pequenos na importância de atravessar de maneira adequada. 

Na verdade, os pais são os que lhes ensinaram mais sobre segurança rodoviária, em sua opinião (74%). Seguem em ordem: mães, polícia, professores, avós e irmãos. 

Quais medidas podem ser eficazes para evitar acidentes?

Na opinião dos menores, as mais eficazes são melhorar ruas e estradas, aumentar a presença de policiais vigiando e controlando, mas, acima de tudo, mais educação rodoviária. Pelo contrário, os pais consideram necessário dar mais formação e educação rodoviária aos condutores e pedestres, melhorar veículos e, assim como as crianças, melhorar as estradas. 

Dar mais multas encontra-se como uma medida ‘nada eficaz’, segundo os menores. Como efetivo encontramos a melhora dos veículos e mais leis de trânsito. 

Os menores sabem mais do que pensames, mas ainda devem melhorar

As principais normas e regras de trânsito são assimiladas pelas crianças. Na verdade, o relatório mostra que 88% disseram que usariam o cinto mesmo se não fosse obrigatório.

Da mesma forma, 68% dizem que não gostam de ultrapassar outros veículos, como em uma corrida. 

Falham na hora de afirmar, em 91%, que as regras e os sinais só servem para multar e 71% acreditam que é mais seguro para viajar de carro do que de autocarro (o autocarro é estatisticamente mais seguro).

Também não acertam na hora de assegurar que "quando as estradas e os veículos são mais seguros, podemos arriscar mais" (81% pensam assim). 25% também consideram que usar o cinto de segurança, por vezes, é mais perigoso do que ir sem ele. Este último dado é particularmente impressionante e poderia explicar por que muitas crianças se recusam a ir corretamente no sistema de retenção infantil: o desconhecimento que possuem sobre a sua eficácia e importância. Sem dúvida, algo que deve ser mais trabalhado, a fomentar uma maior e melhor educação rodoviária. 


Ayúdanos a conseguirlo

Back to top