Skip to Content

Velocidade e cadeiras infantis, o que acontece quando há uma travagem brusca ou uma colisão?

Velocidade e cadeiras infantis, o que acontece quando há uma travagem brusca ou uma colisão?

23/03/2016

É o mesmo sofrer uma travagem brusca ou uma colisão a 20 km/h ou a 50 km/h? Obviamente que não. No entanto, isto não quer dizer que o nosso sistema de retenção infantil não tenha sofrido danos. Devemos ter em conta que a missão principal da cadeira infantil é proteger o menor perante qualquer tipo de impacto. Foram concebidas para tal mas, o que é que acontece com o SRI em si? Devemos trocá-lo por outro novo?

O relatório “A contribuição da velocidade para a prevenção de acidentes em Espanha” elaborado pela Fundación MAPFRE, revela que aproximadamente 400 pessoas salvariam a vida anualmente se todos os condutores não excedessem os limites de velocidade. Porque causa mais de metade de todas as colisões entre veículos com mortos e 44% de todas as colisões com feridos graves. A velocidade está intimamente relacionada com as consequências do sinistro e a sua gravidade. O cinto de segurança e os sistemas de retenção infantil impedem que os efeitos do acidente possam ser piores retendo o nosso corpo dentro do habitáculo e impedindo que possa chocar contra o carro, pessoas ou objetos.

DANOS NÃO VISÍVEIS

É muito difícil determinar o grau de danos que pode sofrer uma cadeira infantil depois de uma travagem brusca ou colisão. Porque muitas vezes falamos de danos que podem ser invisíveis à vista desarmada: danos na estrutura interna, nas fixações, fechos, deformações, tensões no plástico… Se continuarmos a usar este SRI danificado, não irá proteger como antes e os nossos filhos estarão expostos a sofrer danos no caso de se repetir uma travagem brusca.

VELOCIDADE

Devemos ter em conta que a uma velocidade de 60 km/h, a inércia multiplica aproximadamente por 56 o peso dos objetos e pessoas (um corpo que desacelera tem uma inércia que o empurra com uma força resultado da multiplicação do seu peso pelo valor da desaceleração). Ir a 60 km/h é uma velocidade nada excessiva tendo em conta que numa localidade devemos ir a 50 ou 20 quilómetros por hora. A esta velocidade, o peso de uma criança multiplica-se por 56. Se for uma criança de 18 meses e 12 kg de peso, por exemplo, a essa velocidade o seu peso seria incrementado em 672 Kg.

Obviamente, também influi bastante se estivermos a falar de uma travagem que ocorra a uma certa distância ou de uma travagem brusca ou colisão, na qual possamos encontrar outro objeto que nos impeça de continuar o movimento e, portanto, as consequências e o impacto serão piores (passando de 50 km/h para 0 em questão de centésimos de segundo). Há consequências quer seja um impacto nosso na traseira de um veículo que está à nossa frente, quer se trate do contrário, um carro que nos alcançou colidindo connosco. As velocidades e o tipo de acidente são diferentes. No entanto, quer o cinto de segurança quer a cadeira infantil podem sofrer igualmente.

Muitos fabricantes recomendam substituir a cadeira no caso de sofrer um acidente com uma velocidade de impacto superior a 10-20 km/h. Nas provas de impacto de Euro NCAP são colocados dummies que representam crianças entre os 6 e os 10 anos num assento ou almofada. Os testes de choque estão orientados para garantir a segurança dos menores em impactos a 64 km/h mas, por vezes, não tomamos em conta como fica a cadeira infantil depois do choque.

Muitos fabricantes de cadeiras infantis também fazem testes de impacto com os seus produtos. As velocidades de impacto requeridas estão entre 30 e 50 km/h. No entanto, em muitos casos são realizadas mesmo a 65 km/h. Os dummies que são utilizados nestes choques reais mostram as lesões que podem sofrer os menores em caso de colisão. A ideia é que sejam o mais parecidos em tamanho e peso com as crianças da idade que estamos a analisar. 

Quando ocorre o impacto, o cinto de segurança tem um comportamento elástico: estica durante segundos para depois retrair. A cadeira infantil e o ocupante continuam a mover-se durante breves momentos para desacelerar e parar. Uma ligação rígida começa a desacelerar ao mesmo tempo que o veículo. Como vemos aqui, também influi muito o tipo de fixação da cadeira infantil.

Em qualquer caso, é recomendável que, após sofrer uma travagem brusca ou colisão considerável, analisemos em pormenor o estado do nosso SRI. Em caso de alguma dúvida, a melhor opção é trocar por uma nova. Não se devem correr riscos quando falamos de segurança.


727x103-boton-ayudanosaconseguirlo-pt.jpg

Back to top