Skip to Content

Truques para escolher um monovolume familiar

DefaultAlt

26/01/2016

Se tem uma família com crianças ou se estiver prestes a tê-las, talvez esteja à procura de um carro mais amplo e capaz. Os veículos monovolume estarão na sua lista, já que é o tipo de carro melhor adaptado à família. Damos-lhe aqui algumas sugestões para escolher o monovolume que mais se ajusta às suas necessidades.

Necessita de um monovolume?

Pela sua conceção o monovolume é o tipo de carro mais prático para a família pela sua facilidade de acesso ao interior, espaço do habitáculo, modularidade dos assentos e espaço de carga.

Mas os monovolumes têm as suas desvantagens quando comparados com as berlinas familiares mais convencionais equivalentes. Os monovolumes são mais volumosos, gastam mais combustível, costumam ser mais caros e menos ágeis na estrada e no trânsito, pelo que convém pensar se é mesmo necessário.

Compre um monovolume se…

Desfrutam-se mais as virtudes dos monovolumes quando a família tem 4 membros ou mais. Quando há duas crianças ou mais, aceitam-se melhor essas desvantagens de tamanho, peso, consumo e preço, ganhando em comodidade de acesso ao interior para colocá-los nas suas cadeiras infantis, assim como o facto de viajarem todos num espaço agradável.

Compre uma berlina familiar se...

Se tem apenas um filho sem expectativas de aumentar a família, pense que com uma berlina familiar terá espaço interior suficiente, com uma mala grande num carro mais ágil de conduzir. Terá que se baixar um pouco para introduzir a criança no carro, mas se é só uma tolera-se melhor.

Ter um carro mais ágil de conduzir torna-se mais importante se viver em zonas urbanas muito povoadas, com problemas diários para estacionar, ou se fizer muitos trajetos diários sozinho, para o trabalho, por exemplo.

Também pode descartar um monovolume, apesar de ter dois filhos, quando estes deixam de ser pequenos e deixam de usar cadeirinhas. Eles mesmos entrarão, inclusivamente mais comodamente, para um carro convencional e irão apertar os cintos de segurança. Além disso, verá que, à medida que crescem, as crianças necessitam de menos equipamento.

Escolher tamanho

Se se decidir por um monovolume é preciso escolher qual é o tamanho mais aconselhável. Com uma família jovem de quatro membros que viva numa zona congestionada de trânsito, são interessantes os monovolumes compactos do segmento C.

Veículos como o Ford C-Max, Citroën C4 Picasso, Renault Scenic, Volkswagen Golf Sportsvan e o Mercedes Classe B como modelo Premium, têm tamanhos compactos, com altura de teto elevada, uma postura dominante sobre a estrada e uma condução próxima de uma berlina normal.

Os SUV compactos "Grand"

Se não há problemas de estacionamento são mais interessantes as versões “Grand” destes monovolumes compactos. Têm um comprimento aumentado e capacidade para sete lugares, com malas ainda maiores. Referimo-nos a veículos como o Citroën Grand C4 Picasso, Ford Grand C-Max, Renault Grand Scenic, Volkswagen Tourán, Opel Zafira Tourer e inclusivamente o BMW Série 2 Grand Tourer como alternativa premium.

Se se decidir por um destes e a terceira fila de assentos é opcional, pense friamente quantas vezes vai a utilizar os sexto e sétimo lugares. Se não os montar como opção poupará dinheiro e consumo de combustível ao reduzir o peso do carro em 80 kg.

Os grandes monovolumes

Quando apareceram os monovolumes nos anos 90 eram veículos muito grandes. Agora, os monovolumes compactos têm melhorado tanto que cada vez há menos seleção destes grandes monovolumes. São muito volumosos, costumam consumir bastante combustível no dia-a-dia e têm preços caros quando estão medianamente equipados.

Os mais interessantes são o Seat Alhambra, Ford S-Max ou Galaxy, SsangYong Rodius e Lancia Voyager.

O sensato é escolher um monovolume compacto a não ser que realmente se necessite de um grande. Além disso, temos que preparar um elevado orçamento de compra, de seguro e de combustível, se quiser um monovolume grande e novo.

A favor têm os assentos individuais nos sete lugares, com uma grande modularidade. Costumam ter ISOFIX nos três assentos da segunda fila, aumentando a versatilidade. Não perdem toda a capacidade de mala quando os sete assentos estão montados e é um prazer viajar com espaço para todos. 

Carrinhas familiares

Uma alternativa aos monovolumes grandes para famílias muito numerosas são as carrinhas em versão familiar. Podem ter preços mais acessíveis e têm mais espaço, embora percam em conforto. Todos os grandes fabricantes têm este tipo de veículos na sua gama de comerciais. Como exemplos, o Citroën Jumpy Multispace, Peugeot Expert Tepee, Renault Trafic Passanger ou Ford Tourneo Custom.

Gasolina ou diesel

Escolher entre motor de gasolina ou diesel é mais fácil do que parece. Escolha gasolina nos monovolumes compactos se não for fazer muitos quilómetros por ano (< 15.000 km), com duas condições: sempre que o motor de gasolina seja moderno e turbo, e sempre que a diferença de preço com a versão diesel seja interessante.

Escolha diesel sempre nos monovolumes grandes para compensar o seu peso e consumo. Entre os compactos quando vai utilizar o carro intensivamente no dia-a-dia, por exemplo, com quilometragens de mais de 25.000 km.

Equipamento

Não se deslumbre com o equipamento. Quanto mais colocar, mais caro será o veículo e mais se desvalorizará quando quiser vendê-lo. Ao que nunca deve renunciar é à ligação Bluetooth do telefone e ao climatizador automático. Um detalhe muito interessante são os vidros escuros nas janelas traseiras para reduzir o efeito do sol nos lugares traseiros.

Quanto ao nível de acabamento do veículo tenha em conta que uma suspensão muito confortável e branda provoca mais balanceamentos, que podem provocar mais enjoo nas crianças. Uma suspensão suficientemente firme reduz este efeito. A Ford e o Grupo Volkswagen produzem veículos monovolume com um grande compromisso entre conforto e agilidade.

Mas, escolha o carro que escolher, lembre-se que, para que um carro seja 100% seguro, o mais importante é que não percamos de vista algumas coisas.


conseguir-objetivo-cero

Back to top