Skip to Content

Você sabe como instalar uma cadeirinha virada para trás de forma segura?

¿Sabes colocar una sillita mirando hacia atrás de forma segura?

11/03/2020

A posição mais segura para colocar uma cadeirinha para crianças é virada para trás, pois garante uma maior proteção da cabeça, do pescoço e da coluna, áreas muito vulneráveis, principalmente quando falamos de crianças.

Além disso, a norma de homologação R-129 (conhecida como i-Size) exige que todos os sistemas de retenção infantil homologados por ela sejam projetados para colocar a criança nesse sentido até os 15 meses de idade.  A partir dessa idade, a norma não exige a colocação da cadeirinha nesse sentido, mas é altamente recomendável fazê-lo até, pelo menos, os 4 anos de idade.

No caso de bebês, colocar a cadeirinha no sentido contrário ao da marcha é crucial para sua segurança. O mesmo acontece se falamos de crianças com necessidades especiais, que viajam muito melhor, em regra, em uma posição semi-reclinada. Você pode conferir quais são as vantagens de viajar dessa maneira para essas crianças neste infográfico detalhado.

Podemos resumir as vantagens das cadeirinhas viradas para trás em três pontos:

  • Garantem uma maior proteção da cabeça, do pescoço e da coluna, as áreas mais vulneráveis das crianças. Assim, a cabeça, o pescoço e as costas ficam alinhadas com o encosto e a força de um impacto é amplamente absorvida pela própria cadeira, reduzindo a transferência de energia para o peito e abdômen da criança.
  • Dessa forma, podem evitar em 80% as lesões graves em caso de colisão.
  • Estão especialmente indicados para crianças com certas necessidades especiais, como crianças com baixo peso ou com problemas musculares.

Aqui você encontra uma série de dicas e informações sobre as cadeirinhas viradas para trás que podem ser de especial interesse.

Sobre como as crianças devem ir em cadeirinhas viradas para trás, estes são os pontos principais:

-Devem ocupar, obrigatoriamente, os bancos traseiros do veículo. As exceções são:que esses bancos estejam ocupados por outras crianças  com cadeirinhas; que o SRI não possa ser instalado; que o veículo não possua bancos traseiros.

-É importante seguir sempre as instruções as do fabricante para a instalação correta. Podem ser cadeirinhas instaladas com o cinto de segurança (casos cada vez mais raros) ou com o sistema isofix, que requer uma base.

-Se a cadeira tiver que ser instalada com o cinto de segurança, teremos que passá-lo corretamente pelas fendas indicadas (muitas delas indicam que estamos indo bem com indicadores verdes). O principal é que o cinto fique bem tenso, para que não haja folgas. Este é o caso da maioria das cadeiras que vão viradas para trás, que costumam ser para crianças mais velhas e que hoje em dia são encontradas à venda no mercado para crianças até os 25 kg.

-Se a cadeira contar com o sistema isofix, a colocação é muito simples, pois só precisamos ajustar a cadeira nos slots e na base isofix (até ouvirmos o «clique» que indica que a instalamos corretamente).

-As cadeirinhas viradas para trás podem contar com um Pé de Apoio ou Top Tether. Em ambos os casos, ela deve ser instalada corretamente seguindo as etapas indicadas pelo fabricante. São dispositivos que evitam que a cadeirinha tombe, oferecendo um nível mais alto de segurança ao conjunto.

-No que diz respeito à colocação da criança no SRI, na maioria dos casos falamos de arneses de cinco pontos. É importante que eles fiquem sem folgas e sem dobras. O ideal é que só possa entrar entre um e dois dedos entre o corpo da criança e o arnês. Estas são as razões pelas quais um cinto apertado é um cinto seguro. 

-É recomendável reclinar o encosto para que as crianças viajem mais confortáveis, e quanto mais nova a criança, mais reclinada ela deve ir, pois possuem menos força no pescoço para segurar a cabeça. 

-Use um redutor para crianças mais novas. O normal é que precisem durante os 3 e 6 primeiros meses, momento em que o pescoço do bebê começa a se fortalecer.


dicas e informações sobre as cadeirinhas viradas para trás

Objetivo Zero
Back to top