Skip to Content

A importância da homologação para contar com cadeirinhas de qualidade e com os mínimos requisitos de segurança

La importancia de la homologación para contar con sillas de calidad y unos mínimos de seguridad

21/02/2018

As cadeirinhas para carro são elementos de segurança essenciais para o bem-estar das crianças. Com cada nova geração de cadeirinha aumenta a segurança integral das crianças, e graças às regras ECE R44/04 e a atual i-Size (ECE R129) dispomos de requisitos básicos que nos asseguram o mínimo de qualidade. 

Isto é, no fundo, o mais importante: dispor de um sistema de homologação adequado para assegurar ao consumidor que irá adquirir uma cadeirinha para carro, que seja de qualidade e com o mínimo de segurança. Isto é, definitivamente, que irá adquirir um sistema de retenção infantil no qual poderá confiar a segurança de seus filhos. Encontramos o problema naqueles países que não dispõem de regras de homologação e que possui à venda de assentos para crianças que não só não os protegem como também em alguns casos concretos equivalem a não usar proteção alguma.

Isto acontece, em certa medida e dependendo de cada país, mais especificamente na América Latina. Neste sentido, é bom ter presente o infográfico que publicamos a respeito das  regras sobre sistemas de retenção infantil na América Latina e no Caribe, um infográfico que nos dá uma ideia de como era a situação em alguns países. Há que ter em mente que a regra está em constante evolução, ainda que há países com nenhuma legislação a respeito de sistemas de retenção infantil e, por tanto, com uma homologação insuficiente e inadequada. E, em alguns casos, inexistente.

Não obstante, estão sendo dado passos na direção certa, tal e como mostrado no artigo “As cadeirinhas para carro vendidas na América Latina e no Caribe são submetidas a provas de segurança” relativo ao programa PESRI, formado por sócios como Global NCAP, ICRT, Fundação Gonzalo Rodríguez (Uruguai), ProTeste (Brasil), ODECU (Chile), O Poder do Consumidor (México) e FIA Região IV.

Há, no entanto, um problema subjacente, é que dentro do programa PERSI, as cadeirinhas examinadas cumprem com alguma das homologações mais comuns no mundo, como UN-R44, UN-R129, NBR 14400 ou FMVSS 123. Mas isto não é suficiente, porque em países como Argentina nós encontramos cadeirinhas à venda que, estão homologadas, mas suas pontuações são baixíssimas se forem submetidas a testes sérios. 

De facto, analisaram-se 14 cadeirinhas para carro que cumprem com alguma homologação internacional, e que são comercializadas na América Latina em um laboratório alemão, e os resultados foram muito preocupantes, e mais, tendo em mente que, nesse mesmo mercado, são comercializadas outras cadeirinhas que não estão homologadas.

Partindo de que a qualificação máxima é de 5 estrelas, “sete receberam só uma estrela como qualificação […]. Outras quatro cadeirinhas conseguiram 2, enquanto o resto conseguiu 3”. Isto significa que não só é importante que os SRI cumpram com uma homologação, mas que é imperativo que cada país disponha de seus próprios laboratórios para o teste da cadeirinha para carro, e de instituições que velem pela boa saúde do mercado de cadeirinhas para carro.

Objetivo Zero
Back to top