Skip to Content

A importância da hidratação das crianças em seus passeios e viagens de verão

La importancia de la hidratación de los niños en los desplazamientos

25/06/2018

Se manter hidratado é fundamental em todas as fases da vida, especialmente na fase de criança ou bebé. Quando for viajar de carro e, sobretudo no verão, há que ter em mente a quantidade de líquido que devem ingerir as crianças, já que a desidratação nelas é mais fácil. 

Claro, não é necessária a mesma quantidade de água no verão se comparado com o inverno. O calor favorece a transpiração e a necessidade de hidratação. Há que ser levado em conta que as crianças, especialmente aquelas que estão em período de amamentação, estão entre as mais vulneráveis para sofrerem a desidratação. De facto, um bebé perde mais líquidos que um adulto em proporção a seu peso corporal. Além disso, contam com um sistema renal imaturo, que necessita eliminar mais líquido. 

Os experts recomendam que os bebés ingiram aproximadamente a quantidade de líquido equivalente a 15% de seu peso corporal. É que os recém nascidos têm maior percentagem de líquido em seu corpo.

Claro, os bebés que são amamentados não precisam beber água, já que o leite materno proporcionam-lhes a hidratação que precisam. Por este motivo, há que ter em mente que durante a viagem deve ser realizado a amamentação do bebé sempre que preciso (de acordo com a demanda) ou quando considerar necessário, já que o leite materno contém sais minerais e eletrólitos que previnem a desidratação. Deve ser levado em conta que durante o trajeto terá que ir parando o carro em um lugar de descanso sempre que for necessário para hidrata-los, especialmente quando forem de carro, já que o calor fará com que o bebé precise de mais hidratação e terá que fornecer a eles esta alimentação de forma mais frequente.

A partir dos 6 ou 7 meses, a criança já pode requerer um consumo adicional de água. Os bebés que são amamentados com biberões podem receber um reforço com biberão de água mineral. Conforme a criança for crescendo, a hidratação já não só provirá do leite materno ou da água, mas também da ingestão de outros alimentos. No entanto, a hidratação necessária costuma variar em função das características da criança e, claro, do calor.  Em uma viagem de carro e em pleno verão, a criança pode precisar de água com muito mais frequência. O calor faz com que eliminem mais líquidos através do suor e, por este motivo, deve ser reposto constantemente. No entanto, há que ser levado em conta que não só o suor faz com que eliminem líquidos. Se a criança tiver diarreia, também deverá ser fornecido líquidos com mais assiduidade. 

Além de água, a criança pode beber outros líquidos naturais como limonada, sucos de  fruta ou batidos. 

Durante as viagens, deve ser oferecido e dado esta hidratação para a criança ainda que não solicite ou não tenha sede. Alguns sintomas de desidratação severa são a falta de lágrimas, boca e língua seca, olhos fundos, pele esbranquiçada, diminuição da produção de urina ou que a criança apresente sintomas de lerdeza ou irritabilidade. 

este sentido, a temperatura é importantíssima. Ter no interior do carro uma temperatura elevada aumenta a transpiração e, portanto, a perda de líquidos. Também há que ter em mente que o ar acondicionado pode aumentar o risco de uma hidratação inadequada devido ao ar seco e a baixa humidade que é produzida no ambiente.

Devido a tudo isso, a criança deve viajar com uma roupa adequada que não lhe de calor, que seja cómoda, transpirável, de algodão e que permita a liberdade de movimentos. A temperatura no interior do carro deve ser em torno dos 21 e 23 graus centígrados, uma temperatura agradável que não ofereça nem muito calor e nem muito frio para que a criança possa viajar em boas condições. Também deve-se evitar que o ar acondicionado fique direcionado na criança.  

Em todo caso, devem evitar as comidas pesadas durante o trajeto e recomenda-se levar no carro várias garrafas de água mineral para hidratar a criança durante a viagem e com frequência. 

Objetivo Zero
Back to top