Skip to Content

Grávida? Evite esses riscos em sua ida ao hospital no momento do parto e na volta para casa

¿Embarazada? Evita estos riesgos en tu desplazamiento al hospital en el momento del parto y en tu vuelta a casa

23/02/2021

Você tem tudo pronto para a chegada do seu bebê? Costumamos pensar no berço, no carrinho, nas roupinhas que a criança vai necessitar em seus primeiros dias de vida, em tudo que vamos precisar no hospital, mas, em muitos casos, não percebemos ou não preparamos o suficiente um dos pontos mais importantes: como vamos levar nosso recém-nascido em sua primeira viagem de carro e como vamos nos deslocar nas viagens seguintes? 

O SISTEMA DE RETENÇÃO INFANTIL MAIS ADEQUADO

Você já pensou em qual sistema de retenção infantil seu filho terá que usar? Não podemos esquecer que as crianças devem viajar sempre em uma cadeirinha homologada e adaptada ao seu peso e altura. Por homologada queremos dizer que esta deve cumprir com uma das duas certificações vigentes: a R44-04 e a R-219. A primeira é baseada no peso da criança, enquanto a segunda se baseia na altura. Além disso, existem algumas diferenças substanciais que listamos aqui. Por exemplo, as cadeirinhas homologadas pela R-129 passaram nos testes de colisão lateral. Ademais, geralmente são instaladas com o sistema Isofix (importante para evitar erros). Este é o padrão de homologação que substituirá gradativamente a R44-04. 

Escolher um sistema de retenção infantil pode ser uma tarefa complicada. Na Fundación MAPFRE te ajudamos a escolher a cadeirinha correta. Aqui mostramos os diferentes SRIs que podem ser encontrados no mercado. Neste caso, estamos falando de recém-nascidos. Portanto, devemos escolher um SRI 0, 0+ ou de 40 a 85 cm. Muito mais seguros do que as cadeirinhas tipo berço, que só são recomendadas para alguns casos em que o bebê tenha necessidades especiais.  

Lembramos que no mercado podemos encontrar cadeirinhas evolutivas, ou seja, um sistema de retenção infantil que pode ser usado em todas as fases da criança. No entanto, seu uso não é recomendado, visto que as necessidades de uma criança de 1 ano não são iguais às necessidades de uma criança de 6 anos. Devemos trocar de SRI conforme a criança vai crescendo. Desta forma, a cadeirinha vai mudando com ela e vai fortalecendo e protegendo os pontos mais necessários. 

Todos os bebês devem ir em uma posição de semi-deitada e bebês prematuros mais ainda. Por este motivo, os sistemas de retenção infantil pensados para os mais pequenos, como os da categoria 0 e 0+, contam com redutores. Esses redutores são projetados para bebês desde a primeira viagem de carro e até um peso e altura máximos normalmente indicados pelo fabricante. Esse sistema permite que os bebês vão mais deitados, além de lhes proporcionar uma maior ergonomia. Claro, eles devem ir sempre virados para trás durante os primeiros 15 meses. Nós da Fundación MAPFRE recomendamos a utilização de cadeirinhas que permitam ir virados para trás durante o maior tempo possível e pelo menos até os 4 anos de idade.

Para que não tenha dúvidas a este respeito, ao adquirir o sistema de retenção infantil, recomendamos que você vá a uma loja especializada onde poderão te aconselhar e esclarecer todas as suas dúvidas. Além disso, poderão verificar a compatibilidade do seu carro com a cadeirinha e indicar como instalá-la corretamente. Aqui oferecemos algumas dicas para escolher o melhor SRI.

Obviamente, evite usar sistemas de retenção infantil de segunda mão. O motivo? Não sabemos como ele foi utilizado, se está em bom estado, se esteve envolvido em um acidente ou frenagem brusca que possa ter alterado seus materiais e, portanto, a sua proteção... Além disso, deve-se ter em conta que as cadeirinhas de auto têm uma vida útil, que costuma rondar os 6 anos de uso.

Depois de escolher a cadeirinha mais adequada, pratique como instalá-la corretamente. Siga as instruções do fabricante. Assim, na hora de utilizá-la, você não terá dúvidas e não cometerá erros. 

O QUE FAZER NA HORA DO PARTO?

Se chegou a hora de dar à luz, fique calma. Reúna tudo o que você preparou para o hospital. 

Na hora de viajar de carro, não se esqueça de usar o cinto de segurança. Ele continua sendo muito importante. E, é claro, nada de dirigir. Você deve ir como passageira, com a devida separação entre o assento e o painel do carro. Na verdade, é preferível viajar nos bancos traseiros para sua maior segurança. Lembre-se que o airbag do passageiro pode ser perigoso e que durante a gravidez, principalmente nos últimos meses, o espaço entre o corpo e o painel fica reduzido. É importante sentar-se o mais longe possível do painel do carro.

Neste infográfico, oferecemos dicas para viagens de carro durante a gravidez. 

Lembre-se de como o cinto deve ser colocado: a faixa inferior do cinto deve ficar abaixo da barriga e logo acima dos ossos pélvicos. A faixa superior deve passar sobre o meio do esterno e a clavícula, não muito perto do pescoço e entre os seios. É importante que a faixa superior nunca fique sobre a barriga ou sobre uma das mamas, nem por baixo do braço ou axila.

E NA SAÍDA DO HOSPITAL?

Em nenhuma hipótese você deve sair do hospital e entrar no carro com o seu recém-nascido se ele não possuir seu devido sistema de retenção infantil. Nós nunca devemos levá-los nos braços ou no colo. Como indicamos anteriormente, este SRI já deve estar preparado. Deve ter sido adquirido previamente e deve ser levado ao hospital nesta primeira ida e em todos os deslocamentos subsequentes. 

Lembre-se de instalar a cadeirinha de auto seguindo as instruções do fabricante e de prender corretamente o bebê ao SRI. O arnês deve ficar bem apertado

Como indicamos anteriormente, incline a cadeirinha adequadamente. No caso de recém-nascidos, esta inclinação deve ser maior. Lembre-se de que eles não têm força na coluna nem no pescoço. 

A cadeirinha deve ser instalada no banco traseiro e de preferência no assento central. Se esse assento não possuir o sistema Isofix mas os demais sim, é preferível instalar a cadeirinha no assento traseiro da direita, logo atrás do passageiro. Aqui abordamos qual é o assento mais adequado para colocar o SRI e por quê.

Obviamente, esclareça com a equipe médica ou com a sua parteira quaisquer dúvidas que você possa ter e coloque o bebê na cadeirinha com roupas leves. Lembre-se de que roupas volumosas nos impedem de apertar corretamente o arnês. O ideal é que o veículo esteja a uma temperatura ideal, onde não seja necessário usar qualquer tipo de cobertor. Nesse sentido, é importante ter em mente que, se você optar por usar um cobertor de inverno na cadeirinha, deve levar em consideração as recomendações do fabricante do carro a esse respeito.

Aqui oferecemos algumas recomendações na hora de viajar com um bebê prematuro ou de baixo peso. 

Da mesma forma, contamos com uma seção com recomendações para crianças com necessidades especiais e seus deslocamentos de carro. 

Por fim, nós da Fundación MAPFRE te oferecemos o  guia “Bebês e crianças seguras no carro: cadeirinhas de auto”, que conta com o apoio da Federação das Associações de Parteiras da Espanha (FAME).

Objetivo Zero
Back to top