Skip to Content

As crianças podem sofrer golpes de calor no carro não só nos meses de julho e agosto

As crianças podem sofrer golpes de calor no carro não só nos meses de julho e agosto

12/05/2017

Durante os meses mais quentes do verão como julho e agosto na Fundación MAPFRE costumamos alertar sobre a importância de não deixar as crianças sozinhas dentro do carro para evitar os conhecidos ‘golpes de calor’. São os meses onde se registam as temperaturas mais altas. No entanto, isto não quer dizer que durante o resto do ano não devemos aumentar a precaução. Nunca devemos deixar uma criança no interior do veículo.

Não devemos esquecer que não só há perigo de sofrer um golpe de calor nos dias mais quentes. Em dias com temperaturas em pouco mais de 20ºC, o interior de um carro pode chegar aos 50ºC. Uma temperatura corporal acima de 40°C já põe a vida em risco (a temperatura normal corporal humana oscila entre 36,6 e 37,5°C).

Uma temperatura de 20ºC é normal, sobretudo na Espanha. Por exemplo, segundo dados da Agência Estatal de Meteorologia (AEMET), em março de 2017, o aeroporto de Alicante atingiu os 34,8ºC no dia 10 desse mês. Nesse mesmo dia Múrcia chegou a 33,6ºC.

Isto também podemos ver nos dados do ano passado. Por exemplo, Múrcia atingiu os 28,9ºC no dia 30 de abril de 2016 e os 34,5ºC no dia 22 de maio do ano passado. Além disso devemos acrescentar que o verão de 2016 se caracterizou por ser especialmente quente com uma temperatura média de 24,2ºC. Tem sido o terceiro verão mais quente desde 1965.

Deixar as janelas ligeiramente abertas não é suficiente. Essa ventilação natural não consegue reduzir o rápido aumento da temperatura no interior do veículo.Uma criança pode sofrer um golpe de calor se deixarmos ela no interior do veículo durante 10 minutos com uma temperatura externa próxima aos 25 graus, tal e como indica o relatório ‘Crianças nos automóveis e o golpe de calor na infância’ (espanhol), da Fundación MAPFRE e a Associação Espanhola de Pediatria.

O que é um golpe de calor?

Um golpe de calor ou choque térmico é um dos casos mais graves de hipertermia. O corpo sofre um sobre-aquecimento devido às altas temperaturas ou a um excesso de exercício físico. A falta de hidratação faz que diversos órgãos deixem de funcionar de forma habitual.

Com golpe de calor inicia-se uma falência aguda da termorregulação e é importantíssimo socorrer a vítima de forma rápida.

Pode ocorrer, por exemplo, se deixarmos uma criança dentro de um carro exposto ao sol ou se a crianças estiver exposta a situações com humidade e temperaturas elevadas, sem proteção nem hidratação adequada.

O mencionado relatório indica que uma grande proporção das vítimas por hipertermia têm entre 0 e 5 anos. Devido à menor reserva de água da criança, sua temperatura corporal sobe de 3 a 5 vezes mais rápido que no adulto.Além do mais, o aparelho respiratório das crianças, que ainda se encontra em desenvolvimento, os tornam mais vulneráveis.

Isto são os principais sintomas:

  • Elevação da temperatura corporal superior a 40ºC (febre ou hipertermia).
  • Alteração do estado de consciência que podem ser acompanhadas de convulsões e, se diferencia da insolação, pele seca e muito quente.
  • Podem aparecer outros sintomas como fadiga e debilidade, tonturas, náuseas e inclusive vómitos, choques musculares, dor de cabeça intenso e confusão, respiração superficial e rápida e taquicardia (ritmo cardíaco muito rápido) e pulso débil.


    Ayúdanos a conseguirlo

Back to top