Skip to Content

Já faz parte da campanha #SlowDown com objetivo de reduzir a velocidade nas estradas?

Já faz parte da campanha #SlowDown com objetivo de reduzir a velocidade nas estradas?

08/05/2017

A velocidade segura é o tema central da III Semana Mundial de Segurança na Estradas da ONU celebrado do dia 8 à 14 de maio. A Fundación MAPFRE, como membro da United Nations Road Safety Collaboration (UNRSC, grupo de colaboradores da Organização Mundial da Saúde com o objetivo de promover a segurança viária), se soma à campanha ‘Save Lives #SlowDown’, uma iniciativa que incentiva a velocidade responsável ao volante.

A velocidade excessiva está intimamente relacionada com boa parte dos acidentes de trânsito. Assim, na Espanha, a alta velocidade tem sido um fator relevante em mais de 20% dos acidentes fatais registados durante o ano 2015 (último ano com dados consolidados segundo a Direção Geral de Trânsito).

Quanto maior a velocidade, menos tempo para reação em caso de algum incidente e maior será o trajeto percorrido até que o veículo pare por completo. A uma velocidade de 50 km/h precisam-se nada menos que 36 metros para parar o veículo. Se o carro está a uma velocidade de 120 km/h e a pista está molhada, o veículo precisará nada menos que um espaço equivalente a um campo de futebol para parar por completo o veículo.

Por que andar na velocidade permitida da via?

  • Aproximadamente 400 pessoas seriam salvas por ano se os condutores não excedessem os limites de velocidade, tal e como mostrado no relatório “A importância da velocidade na prevenção de acidentes na Espanha”(espanhol), elaborado pela Fundación MAPFRE. Sem dúvida, o motivo mais importante.
  • Andando a uma velocidade conforme às condições da via, o condutor tem mais possibilidades de manter o controle do veículo e de antecipar-se aos perigos e, portanto, as possibilidades de sofrer um acidente de trânsito reduzem-se.
  • Quanto menor à velocidade, menor é a distância percorrida até que o condutor reaja e o veículo pare.
  • As consequências do acidente são menores, especialmente se falamos de usuários vulneráveis. Quanto menor é a velocidade, menor é a energia cinética ou movimento do veículo. Em caso de choque libera-se menos energia. Há que ter em mente que parte da energia liberada é absorvida pelos objetos envolvidos no acidente e outra parte pelo corpo humano, causando lesões. Nosso corpo é especialmente vulnerável. A 30 km/h o risco de morte de um pedestre que sofre um atropelamento é reduzido à 10%. Quanto menos velocidade, menos energia e, portanto, menos danos.
  • Com uma velocidade reduzida, protege-se os usuários especialmente vulneráveis como ciclistas ou pedestres. Evitaremos atropelamentos e colisões. Há que recordar que estes usuários vulneráveis são os mais prejudicados em caso de um choque com o veículo, especialmente se este for mais pesado. Um pedestre adulto tem aproximadamente 20% de risco de morrer se atingido por um automóvel a uma velocidade de 60 km/h. Um pedestre tem mais possibilidades de sobreviver a velocidades abaixo dos 30 km/h.

Os trabalhadores de Fundación MAPFRE  somaram-se à campanha #SlowDown difundindo mensagens de segurança viária para que a velocidade do veículo seja uma das principais premissas ao volante.

Nos Ajude e compartilhe a mensagem #SlowDown em redes sociais para que chegue ao maior número de pessoas possíveis e possamos assim seguir reduzindo o número de acidentes nas estradas.Ensinemos as crianças que ao volante o principal é a responsabilidade e o respeito às regras de trânsito.


Ayúdanos a conseguirlo

Back to top