Skip to Content

Estas são as diferentes fixações e fechos que encontrará nos sistemas de retenção infantil

Estas são as diferentes fixações e fechos que encontrará nos sistemas de retenção infantil

04/05/2016

Os Sistemas de Retenção Infantil que existem atualmente no mercado dispõem de diferentes soluções relativamente às fixações e fechos. Diferenciaremos entre as fixações, por um lado, e os fechos, por outro, porque são elementos diferentes mas de igual importância no momento da colocação segura do SRI.

É muito importante recordar que todas as crianças devem viajar sentadas no SRI correspondente, adaptado às suas características físicas e que, salvo exceções, os menores de 18 anos e estatura igual ou inferior a 135 cm deverão viajar obrigatoriamente nos assentos traseiros. O artigo "Legislação sobre assentos para crianças em Espanha" agrega toda a informação.

OS SRI POR GRUPOS E AS SUAS FIXAÇÕES E FECHOS

A classificação tradicional dos Sistemas de Retenção Infantil divide-os em quatro grupos principais, desde o Grupo 0, passando pelo Grupo 1 e 2, e chegando ao Grupo 3, ou almofadas elevatórias. Como sabemos, aos SRI de Grupo 0 acrescentam-se os de Grupo 0+, que são cadeiras concebidas para serem colocadas no sentido contrário ao da marcha do veículo, com arneses de cinco pontos para fixar o bebé. Os Grupo 0 são conhecidos como alcofas e oferecem em geral menor proteção que os Grupo 0+, salvo no caso de bebés com necessidades especiais.

Se nos fixarmos nas ancoragens para os SRI, encontraremos duas possibilidades: utilizar o cinto de segurança para fixar a cadeira, ou utilizar o sistema ISOFIX. Uma cadeira infantil homologada é perfeitamente segura se for fixada corretamente através do cinto de segurança, mas esta modalidade tem a desvantagem de ser fácil cometer um erro no momento da colocação do SRI: podemos deixar alguma folga, ou utilizar mal os passadores.

Com o sistema de fixação ISOFIX, esses erros não se podem cometer e, portanto, pode dizer-se que é um sistema mais seguro por essa razão. O sistema ISOFIX tem três pontos de fixação ao carro: dois suportes de aço fixados ao chassis do carro, que passam por buracos no assento e um terceiro elemento que pode ser de dois tipos: superior ou inferior.

O superior chama-se Top Tether, e consiste num gancho com um cabo que passa por cima do suporte do assento do carro, por baixo do encosto da cabeça, e desce pela parte posterior do apoio, por dentro da mala, para ficar fixado num gancho.

Top Tether 

O inferior consiste num pé de apoio que sai da parte inferior da cadeira e se ajusta de maneira a ficar perfeitamente sustentado no chão do carro.

Em relação aos fechos dos diversos SRI temos dois tipos: por um lado arneses de cinco pontos que protegem os bebés nos grupos 0+ e 1; o cinto de segurança que protege as crianças para os Grupos 2 e 3.

Dê uma vista de olhos na nossa infografia "Verifique sempre que a cadeira infantil está bem instalada" e "Formas de fixar a criança a uma cadeira infantil".

OS SRI DE NOVA HOMOLOGAÇÃO: I-SIZE

Como podemos ler no artigo “i-Size é a nova norma para as cadeiras infantis, e é isto que muda” do site Circule Seguro e no nosso artigo "Vantagens das cadeiras infantis i-Size", até 2018 vão coexistir duas homologações de sistemas de Retenção Infantil: a tradicional e a norma i-Size. Esta nova homologação tem como objetivo reduzir ao mínimo as probabilidades de uma colocação errada da cadeira, porque estas cadeiras serão compatíveis com o sistema ISOFIX e não se poderão fixar através do cinto de segurança. Assim, reduzem-se de forma drástica as probabilidades de o SRI ser mal colocado.

Além disto, os novos SRI passarão provas adicionais de impacto lateral e será obrigatório que as crianças até 15 meses de idade viajem no sentido contrário ao da marcha para aumentar a sua segurança em caso de colisão. A escolha das cadeiras será baseada na idade e na estatura e não no peso e os fechos das cadeiras serão mais seguros.

 

Ayúdanos a conseguirlo

Back to top