Skip to Content

Adela Úcar: “Quando trocamos de carro, a cadeirinha sempre acompanha a gente”

Adela Úcar: “Cuando cambiamos de coche, la sillita siempre va con nosotros”

08/10/2019

Adela Úcar conta com uma longa carreira como jornalista. Ela trabalhou para Discovery Networks Ásia, RTVE, ETB e dirigiu o conhecido programa ‘21 dias’, entre outros trabalhos. Atualmente, é repórter do programa ‘Cuatro al Día’. Adela também é mãe de uma menina de cinco anos e assegura que “a segurança viária infantil é tudo quando você se desloca de carro.  Como mãe, quer que seus filhos viajem com segurança. Ter as informações necessárias para saber como alcançá-lo é fundamental e dá tranquilidade.”

A jornalista acredita que a grande maioria das crianças viaja com segurança hoje em dia: “nós, pais e mães, estamos mais informados e conscientes dos perigos da estrada e da importância de seguir as diretrizes de segurança e juntos conseguimos com que as crianças viajem mais seguras do que nunca.” 

Por isso, garante que sempre usa o sistema de retenção infantil adequado para a filha e que, quando trocam de carro, a cadeirinha sempre vai com eles, tanto em viagens longas quanto em viagens curtas. “Agora que ela tem 5 anos, às vezes me pede para não colocar o cinto da cadeira quando sabe que é um trajeto muito curto, mas explico que sempre que o carro está em movimento precisamos usá-lo”, diz ela.

“Ao viajar com crianças, você deve estar ciente de que pode demorar um pouco mais e precisa percorrer os trajetos com calma”

Adela reconhece que antes não se falava muito sobre a importância de viajar virada para trás. De fato, sua filha só viajou assim nos primeiros meses. “Eu estive olhando as cadeirinhas que podem ir viradas para trás, mas há cinco anos não havia tantas opções quanto hoje e não encontrei nenhuma que me convencesse. Agora ela se acostumou e prefere ir virada para frente”, acrescenta.

Quanto à aceitação da cadeirinha por sua filha, a jornalista afirma que sua filha é bastante tranquila: “Ela tem se dado bem com o carro desde que era bebê. Eu viajo com ela sozinha no carro desde que ela era recém-nascida, mesmo em deslocamentos longos e nos damos bem. Embora eu me lembre de uma viagem de 400 km que me levou seis horas e meia, porque tive que parar várias vezes porque ela começava a chorar. Ao viajar com crianças, você deve estar ciente de que pode demorar um pouco mais e deve fazer as viagens com calma. Se as crianças ficam nervosas no carro, nós adultos também ficamos nervosos.”

“Existem tantas opções no mercado que chega a ser assustador, mas estar bem informado te ajuda a escolher o que melhor se adapta às suas circunstâncias e as de seus filhos.”

Preparar o carro antes de viagens longas é algo que ela sempre faz e, por esse motivo, ela geralmente o leva para a oficina. Durante as viagens, sempre possui água à mão e reconhece parar para comer alguma coisa. 

Na hora de escolher o melhor sistema de retenção infantil, Adela Úcar afirma que sempre procura informações antes, on-line ou na mesma loja em que vai comprar a cadeira. “Existem tantas opções no mercado que chega a ser assustador, mas estar bem informado te ajuda a escolher o que melhor se adapta às suas circunstâncias e as de seus filhos”, aponta. De fato, afirma que existem muitas informações disponíveis, principalmente na internet, mas “obtê-las depende do interesse de cada um”.

Apesar de tudo, muitas pessoas permitem que seus filhos viajem sem o sistema de retenção infantil correspondente. A jornalista acredita que muitas pessoas ainda se confiam. “Às vezes, pode ser devido à preguiça ou simplesmente porque surge uma situação em que a logística é mais confortável e simples para a criança viajar em outro carro que não o habitual e, naquele momento, não há uma cadeira disponível. Além disso, o clássico “nós quando éramos crianças viajávamos sem cinto e não nos aconteceu nada”. Agora temos mais informações”, acrescenta.

Por fim, faz uma recomendação: “A principal mudança é que, quando você viaja de carro, precisa se adaptar ao ritmo das crianças. O trajeto se torna muito mais relaxado para todos.”

Objetivo Zero
Back to top