Skip to Content

Elementos e conselhos para um transporte escolar mais seguro

Elementos e conselhos para um transporte escolar mais seguro

07/09/2016

O autocarro escolar é o principal meio de transporte de nossos filhos, já que eles o utilizam pelo menos 10 vezes por semana: de segunda-feira a sexta-feira, de manhã e à tarde. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, este ano mais de 230.000 crianças fazem uso diário do autocarro escolar em nosso país.

Isto supõe uma despreocupação logística para muitos pais que, devido ao trabalho, não podem levar ou pegar seus filhos na escola, mas muitas dessas viagens são feitas por estradas convencionais, onde o risco de acidentes é maior, e isso pode gerar uma ou outra dúvida.

VOSSOS FILHOS VIAJAM EM BOAS CONDIÇÕES DE SEGURANÇA?

Muito provavelmente a resposta a esta questão inquietante é afirmativa já que o Real Decreto 443/2001 de 27 de abril estabelece algumas regras para garantir um transporte escolar seguro:

  1. Os veículos não podem ultrapassar os 16 anos de antiguidade no início do ano escolar em que o serviço será realizado.
  2. Cada autocarro deverá ser devidamente sinalizado com a indicação de transporte escolar, tanto na parte da frente como na parte de trás do veículo.
  3. Na documentação deverá constar que o veículo passou por uma inspecção técnica anual sempre e quando o veículo tenha menos de 5 anos. Se sua antiguidade for maior, terá de passar por uma inspecção a cada seis meses. Também se comprovará que dispõe de um seguro obrigatório e outro complementar que cubra a responsabilidade civil por perdas e danos, e uma autorização especial para realizar a actividade de transporte escolar.
  4. É essencial que o autocarro disponha de assentos para pessoas com deficiência.
  5. O piso do veículo não pode ser escorregadio e as bordas dos degraus da escada devem ser de cores brilhantes para fácil reconhecimento.
  6. As portas devem facilitar a entrada e saída do veículo, por isso deve dispor de barras que ajudem nesta função.
  7. Os assentos que estejam em frente às escadas, ou aqueles que não estejam protegidos pela parte de trás de outro, devem contar um elemento fixo de protecção. Se estes lugares são ocupados por crianças de 5 a 11 anos, os cintos de segurança, obrigatoriamente, devem ter três pontos de ancoragem e dispor de assentos elevadores. Não percas como é a primeira cadeira infantil homologada para autocarros.
  8. A duração da viagem em cada sentido não deve ser superior à uma hora.

Todos estes elementos e sistemas são exigíveis pelos pais ou tutores de crianças usuárias de autocarros para transporte escolar.

DESDE 2007, O CINTO DE SEGURANÇA É OBRIGATÓRIO EM TODOS OS AUTOCARROS

Uma criança que não use qualquer sistema de retenção multiplica por cinco as chances de sofrer lesões fatais.

Estudos dizem que 9 em cada 10 lesões infantis, graves ou mortais, poderiam ter sido evitadas usando este tipo de dispositivo de segurança.

Por isso, desde este ano, a Diretiva Comunitária estabelece que todos os autocarros novos devem possuir cintos de segurança.

A SEGURANÇA TAMBÉM ESTÁ NA EDUCAÇÃO

Pais, educadores e instituições também podem contribuir para que a segurança em viagens de âmbito escolar sejam muito melhores.

Vamos rever alguns padrões de comportamento e, a partir destes, orientar às crianças de sua importância.

  1. Entrar e sair do autocarro. Estes momentos são fundamentais e por causa de maus comportamentos nestas situações, a segurança das crianças pode ser colocada em risco. É preciso chegar à paragem com tempo suficiente, não esperar às crianças do outro da calçada, nem esperá-los com o carro em fila dupla.
  2. Dentro do autocarro. O ideal é que cada criança permaneça em seu lugar, de modo a respeitar o espaço dos outros. Assim são evitadas muitas situações improvisadas que, infelizmente, podem resultar em acontecimentos negativos em qualquer um dos casos. Não gritar nem fazer barulho, são considerações importantes a dar-lhes, assim não instigarão outras crianças a fazê-lo e o condutor pode desenvolver seu trabalho corretamente e em condições normais.
    Também é muito importante que não levem objetos soltos à mão. Tudo dentro da mochila, para que eles não caiam dentro, e muito mais importante, pelos cantos do autocarro.
  3. Exercícios de evacuação. Sempre é dito que as crianças são esponjas devido à facilidade que têm para aprender coisas novas em uma idade precoce. Desta forma, eles sabem se comportar corretamente em qualquer situação e se familiarizar com o ambiente.
  4. A figura do delegado de segurança. As escolas devem reforçar a figura do delegado de segurança, um professor que se encarregue de vigiar a descida e subida dos alunos em autocarros no colégio.

A segurança de um filho é primordial e no transporte escolar, não é exceção. Se tu tens alguma dúvida, em nosso ‘Pergunte a um Especialista’,os nossos especialistas nesta área irão ajudar-te a resolver qualquer problema.

Ajude-nos a atingir esta meta

Back to top