Skip to Content

Dez medidas para a segurança das crianças na estrada

Dez medidas para a segurança das crianças

08/09/2015

Nos países em desenvolvimento esta taxa de mortalidade pode triplicar, mostrando assim que falta muito para garantir a segurança dos miúdos na estrada.

As estatísticas mostram que, em média no mundo, as vítimas infantis são principalmente peões ou passageiros de veículos, em resumo podemos dizer que os miúdos são vítimas de suas próprias circunstâncias e do meio, pois não estão o suficientemente desenvolvidos para ser vítimas “ativas”. Em Portugal (de acordo com o gráfico), as percentagens não são muito diferentes, mas são observadas certas diferenças.


Diez-acciones-Grafico_1


Diez-acciones-Grafico_2

Como fazer para que as crianças viagem seguras

O trabalho deve ser em conjunto por parte de toda a sociedade. Se as crianças são vulneráveis por sua própria idiossincrasia, os adultos somos os que devemos tomar medidas para uma maior proteção dos menores. Podemos resumir nestes pontos as estratégias mais eficazes para combater a sinistralidade infantil:

  1. Limites de velocidade adequados ao tipo de via, insistir em que os limites de velocidade devem ser maximizados nas vias com muita afluência de peões. Os limites podem ser controlados de forma rigorosa com sistemas automáticos.
  2. Regular de forma mais rigorosa o consumo de bebidas alcoólicas e controlar mais a taxa de álcool no sangue através de controlos de rotina. Legislar sobre a idade mínima para adquirir bebidas alcoólicas e limitar a publicidade para que não tenham impacto nos jovens e crianças, deveria ser uma opção real.
  3. Reforçar o uso de capacete nas motas e bicicletas, principalmente, no caso de crianças. Uma legislação clara unida a uma política de preços regulada e ajustada incentivaria o uso de capacete na sociedade.
  4. Reforçar a legislação quanto a sistemas de retenção infantil, promover o uso de SRI homologados e garantir o acesso de todos aos sistemas adequados ao tamanho e peso dos miúdos.
  5. Trabalhar na visibilidade das crianças através de simples costumes: vestir cores claras, usar elementos de visibilidade na parte superior das mochilas, organizar autocarros escolares, utilizar elementos de visibilidade nas bicicletas e, indiretamente, regular sobre o facto de que os veículos utilizem luz diurnas em geral.
  6. Segregar o trânsito, introduzir elementos para diminuir a velocidade média dos veículos (rotundas, altos, faixas sonoras, etc…).
  7. Estabelecer zonas livres de trânsito.
  8. Investir em transporte público seguro e acessível.
  9. Equipar os veículos de emergência com equipamento adequado para crianças (um problema compartilhado com outros países).
  10. Formar educadores, pais, professores… em primeiros-socorros.

Estas estratégias podem contribuir a diminuir de forma progressiva a mortalidade infantil, pois envolvem a sociedade no problema, e tentar conseguir que todos, educadores, cuidadores, pais e professores formem parte da solução, a educar e proteger os miúdos.

Back to top