Skip to Content

Crianças e patinetes elétricos: que precauções devem ser tomadas?

Niños y patinetes eléctricos: ¿qué precauciones se deben tomar?

12/01/2021

O número de usuários de patinetes elétricos está aumentando ano após ano e as crianças não estão alheias a essa proliferação. Com que idade elas podem usar um patinete elétrico? Posso levar meu filho como passageiro? Respondemos às principais dúvidas que podem surgir e listamos uma série de precauções que devem ser levadas em conta. 

Os patinetes são veículos de mobilidade pessoal. Conforme afirma a Direção Geral de Trânsito (DGT), são veículos com uma ou mais rodas, projetados para uma só pessoa e movidos exclusivamente por motores elétricos que podem proporcionar ao veículo uma velocidade máxima entre 6 e 25 km/h. Com esta definição, fica claro que estamos falando de veículos de um só lugar. Na verdade, é isso que os próprios fabricantes indicam em seus manuais. Portanto, em hipótese alguma dois passageiros podem ir no mesmo patinete, ou seja, um adulto não deve levar uma criança no patinete como passageiro. Essa imagem que muitos de nós vimos em alguma ocasião é totalmente proibida. 

E com que idade uma criança pode usar um patinete elétrico? Em geral, não se recomenda seu uso por menores de 16 anos. Em todo caso, deve-se consultar as leis de cada país. No caso da Espanha, os municípios são responsáveis por determinar uma idade mínima, que varia de uma cidade para a outra. Se for para ser usado em um local fechado, como condomínios, a idade pode ser reduzida, mas, é claro, sempre sob a supervisão de um adulto.

Lembramos que os usuários de patinetes elétricos não podem circular pelas calçadas ou zonas exclusivas para pedestres. Na verdade, devem cumprir com as leis de trânsito assim como os demais veículos e sua circulação em estradas interurbanas e cruzamentos, bem como em rodovias que passam dentro das cidades ou em túneis urbanos também é proibida. A pessoa que dirige um patinete elétrico não pode usar fones de ouvido nem o celular durante a condução e está igualmente obrigada a se submeter ao teste do bafômetro se solicitada. 

Traumatologistas do Hospital Sant Joan de Déu Barcelona e do Hospital del Mar alertam que uma em cada cinco crianças ou jovens feridos em acidentes com patinetes elétricos tem menos de 9 anos e estavam com um adulto, ou seja, iam como passageiros. Deve-se acrescentar que a maior parte delas não usava capacetes ou qualquer outro equipamento de proteção. Os demais menores atendidos, entre 9 e 18 anos, estavam dirigindo e feriram-se ao cair (42 de 45) ou colidir com outro veículo (3 casos). 

Esses são os dados que foram registrados no mencionado hospital entre fevereiro de 2019 e fevereiro de 2020. O estudo também revela que, em 58% dos casos, as crianças ou jovens atendidos por lesões traumáticas (35 dos 60) tiveram que ser internados em decorrência da lesão e que quase metade (17) necessitaram passar por cirurgia.

Por todas essas razões, alertamos para a importância de não carregar uma criança em um patinete elétrico em hipótese alguma. 

Devemos estar cientes de que um trajeto, por mais curto que seja, pode terminar em um sinistro causando ferimentos e fraturas. Os especialistas concordam que muitos pais optam por esse meio de transporte para levar seus filhos à escola ou para circular pela cidade e, além disso, o fazem sem a proteção adequada. Devemos deixar claro que o patinete elétrico não é um brinquedo, é um meio de transporte e, como tal, devemos cumprir com as leis de trânsito.

Objetivo Zero
Back to top