Skip to Content

Como enfrentar uma viagem longa de avião com uma criança

Como viajar de avião com crianças

07/08/2015

Quando viajamos de carro podemos recorrer a fazer paradas de vez em quando, só o que basta para quebrar a rotina e a monotonia da viagem, de forma que o tempo não pareça tão longo para a criança. Mas em um avião isso é impossível.

Assim, é melhor estar preparado para evitar se chegar a uma situação incômoda para a criança (e também para os demais passageiros, que geralmente não desejam ver uma criança chorando desesperadamente porque não aguenta mais ficar dentro do avião). Uma criança viajando distraída ou que possa brincar durante o voo a fará sentir que o tempo passa muito mais rápido.

Nos aviões, a tripulação normalmente oferece algum pequeno brinquedo para que a criança se entretenha. Pode ser uma atividade de recorte em papel, ou ainda papel e lápis de cor para desenhar. Isso ajuda, mas você também pode sair preparado de casa.

Por exemplo, você pode levar o bichinho de pelúcia favorito do seu filho: ele terá companhia, estranhará menos esse espaço desconhecido que é o avião e se sentirá mais cômodo. Você também pode levar algum brinquedo que não ocupe muito espaço e possa ser utilizando sentado no assento, ou algum livro ou revista em quadrinhos que ele goste.

Os smartphones e tablets podem ser um grande aliado porque ele pode jogar um game adequado à sua idade e que lhe agrade, ou pode passar um filme ou série que o entretenha.

Outro recurso é deixar que ele vá sentado à janela e passe um bom tempo vendo como o avião sobrevoa a terra e as nuvens. Se você for explicando o que ele vê, será ainda melhor. Inclusive, você pode incrementar a atividade com um jogo simples, como por exemplo, de adivinhações.

É bastante recomendável também que se leve algo para comer e beber para a criança. Isso a manterá entretida por um momento, além de trazer-lhe benefícios. Nos aviões, devido à climatização, o ambiente fica normalmente bastante seco, por isso convém ingerir líquidos com frequência, para não se desidratar.

Se conseguir fazer seu filho viajar boa parte do tempo dormindo, a viagem será muito mais suportável para ele. Isso é possível quando você planeja a viagem de acordo com os horários da criança. Por exemplo, se você sabe que seu filho tira um cochilo à tarde, depois de comer, aproveite e tente fazer com que a sua viagem coincida com esses momentos.

Quando as viagens são muito longas, e mesmo que a criança não tenha problemas de espaço para as pernas por causa das fileiras de assentos estreitas (que provavelmente você como adulto sofrerá), você pode dar um pequeno passeio com ela pelo corredor do avião, quebrando um pouco a monotonia da viagem. Também poderá aproveitar este momento para levá-la ao banheiro.

Se a criança tiver incômodos nos ouvidos por causa da pressão que ocorre no avião, você pode dar-lhe um pirulito. Para casos mais complicados também existem medicamentos específicos (gotas para ouvidos). Caso ocorram enjoos, tenha vários sacos de vômito à mão, e se você já sabe de antemão que isso pode ocorrer, fale com o pediatra para ministrar-lhe um medicamento para evitar enjoos antes de voar. Os piores momentos são a decolagem e a aterrissagem.

No mais, não se assuste demais. O mais provável é que seu filho entre no avião emocionado e fascinado por poder voar. E claro, lembre-se de que nos aviões as crianças também podem (e devem) utilizar sistemas de retenção infantil.

Back to top