Skip to Content

Como o nosso animal de estimação deve ir no carro?

DefaultAlt

20/11/2015

Na vossa família talvez haja animais de estimação, pode ser qualquer animal de companhia, mas o mais provável é que seja um cão ou um gato. Se for um cão quase de certeza que quererá ir convosco a todo o lado como mais um membro da família.

E, além disso, é provável que os vossos filhos gostem tanto deles que queiram ir para todo o lado com os amigos de quatro patas. Se vão deslocar-se de carro com o animal têm que ter presente que o animal não pode ir de qualquer maneira.

Aqui podem encontrar uma dificuldade acrescida: que a criança não se queira separar do cão nem um instante e queira levá-lo sempre nos braços, acariciando-o ou a brincar com ele. Por muito que adore o seu cão ou gato, isto não pode acontecer. Não é permitido por lei, não é seguro para vocês nem para o próprio animal.

Primeiro é preciso lembrar que, assim como os adultos e os menores têm que ir bem fixos no carro, com o cinto de segurança ou com um sistema de retenção infantil homologado adequado à sua idade, estatura e peso, os animais também têm que ir fixos ou, pelo menos, de maneira que não possam interferir de nenhuma maneira com a condução.

Um animal solto no carro pode distrair o condutor, pode incomodá-lo e interferir nos seus movimentos (com os pedais, com a mudança ou com o volante) e também pode chegar a prejudicar a sua visão da estrada: pensemos num cão que quer brincar ou que está nervoso por andar de carro e que se move por todo o lado.

Mas também é preciso pensar que o animal solto também corre o risco de sofrer lesões em caso de travagem ou de acidente, pois pode embater em elementos do carro ou inclusivamente sair disparado, batendo nos passageiros ou mesmo sair projetado para fora do veículo.

É por isso que é preciso levar os animais em dispositivos que permitam que, por um lado, não interfiram com a condução e que, ao mesmo tempo, permita que viajem mais seguros. Seja no concessionário do seu automóvel, como acessório opcional, em lojas especializadas em automóvel e também em lojas especializadas em animais, pode encontrar diferentes soluções para levar animais.

Estas soluções dependerão do animal e sobretudo do seu tamanho. Para os animais não muito grandes como cães pequenos e médios, gatos e coelhos, pode optar por uma transportadora, que deve colocar no chão, entre os assentos traseiros, ou na bagageira. Não coloque no assento nem tente fixar com o cinto de segurança, não funciona bem.

Para animais de estimação não muito grandes também pode utilizar uns arneses que se fixam aos encaixes do cinto de segurança do assento. É melhor levar o animal de estimação nos lugares traseiros, irá distraí-lo menos e não corre o risco de o airbag frontal do acompanhante bater no animal em caso de acidente.

Para os cães maiores terá que levá-los na bagageira, para o que pode necessitar uma rede ou grelha de separação específica entre a bagageira e o habitáculo. É recomendável também que fixe o animal com um arnês, e este às argolas de fixação da bagageira, para que também não se mova muito nem se magoe (por exemplo, ao fazer uma curva).

Lembre-se também que, assim como acontece com o cinto ou com as cadeiras infantis, é preciso utilizar sempre estes sistemas e em todas as partes, seja numa deslocação curta pela cidade ou numa viagem longa em estrada. Se tiver tudo isto em conta o seu animal de estimação e a sua família viajarão mais seguros.

Back to top