Skip to Content

A DGT lança uma campanha especial de vigilância do transporte escolar

A DGT lança uma campanha especial de vigilância do transporte escolar

28/11/2016

Temos falado sobre a importância do cinto de segurança no transporte escolar e da necessidade da viagem ser realizada em condições de segurança adequadas. A fim de conscientizar e detectar aqueles que realizam o transporte escolar sem garantias mínimas, a Direção Geral de Trânsito (DGT) lançou uma campanha de vigilância especial focada principalmente neste meio de transporte que é utilizado diariamente por cerca de 230 mil alunos.

“Todos os dias, 230 mil estudantes utilizam o autocarro escolar para ir à escola e voltar para casa”, afirma o novo diretor geral de Trânsito, Gregorio Serrano. Os dados de acidentes viários não são alarmantes, mas sempre há a possibilidade de melhoras. Em 2015, um total de 27 autocarros escolares se envolveram em acidentes que resultaram em 9 ocupantes feridos.

A campanha especial de vigilância começa nesta segunda-feira, dia 28 de novembro, e termina em 2 de dezembro. Durante esses dias, os agentes da Guarda Civil de Trânsito irão controlar os autocarros dedicados ao transporte escolar. Primeiro realizar-se-á um controle de caráter administrativo sobre as autorizações e documentos que esses veículos devem ter para a prestação adequada do serviço.

Posteriormente, verificar-se-ão as condições técnicas e os elementos de segurança do veículo que são exigidos pela normativa, assim como os requisitos especiais que devem ser cumpridos pelo próprio condutor, tais como a carta de condução, os tempos de condução e de repouso.

Além disso, controlarão que os condutores que circulem dentro da velocidade permitida e não usem telemóveis ou outros dispositivos que possam causar distração.

Vigilância especial do álcool e drogas

A este respeito, o Trânsito também anunciou que incrementar-se-ão os controles de álcool e drogas entre esses condutores. De fato, na semana passada, foram identificados dois condutores que testaram positivo. Um deles foi uma condutora de um autocarro escolar que transportava crianças de uma escola localizada em Villaviciosa de Odón (Madrid) e que, após a realização dos testes de álcool e drogas, testou positivo com 0,28 e 0,27 mg de álcool por litro de ar expirado, quase o dobro do nível permitido, estando limitada a taxa de álcool para os condutores profissionais em 0,15 mg/litro.

Em Trujillo (Cáceres) outro condutor foi preso por suspeita de crime contra a segurança viária ao conduzir o autocarro escolar com o nível de álcool no sangue cinco vezes mais alto (0,84 mg/l) que o permitido. Os agentes procederam para a imobilização do veículo até que outro condutor da empresa se apresentou no lugar, assumindo o veículo e continuando com o percurso escolar.

Igualmente prestar-se-á especial atenção ao cinto de segurança. Trânsito recorda que atualmente mais de 60% desses veículos já contam com cinto de segurança (desde outubro de 2007, a inscrição é negada a qualquer autocarro que não possua estes sistemas de retenção instalados).

Esta campanha contará com a colaboração de municípios com mais de 20.000 habitantes.

Cientes da importância de se realizar de maneira segura o trajeto de casa para a escola e da escola para casa, na ‘Segurança Rodoviária Infantil’, Área de Prevenção e Segurança Viária da Fundación MAPFRE, temos abordado em inúmeros artigos como saber se a rota escolar de meu filho em autocarro é segura ou  a necessidade de utilizar um sistema de retenção infantil no autocarro da escola quando seja necessário.

Também destacamos por que ainda há autocarros que continuam sem possuir sistemas de retenção infantil e lhe mostramos a primeira cadeira infantil homologada para autocarros (infográfico).

Neste sentido, destacamos especialmente nossos infográficos sobre o ‘emprego das cadeirinhas infantis nos distintos meios de transporte’ e ‘os sistemas de retenção infantil para avião e para autocarros’.

Infografía sobre cómo deben ir los niños en autobús


Ayúdanos a conseguirlo

Back to top