Skip to Content

América Latina. Objetivo: diminuir drasticamente o número de mortos nas estradas

América Latina. Objetivo: reduzir drasticamente as mortes nas estradas

29/05/2015

Três são os coletivos que se constataram como os mais vulneráveis: os pedestres, os ciclistas e os motoristas. Suas mortes atingem quase 50% das mortes mundiais em acidentes de trânsito. No todo, estamos falando de mais de 130.000 mortes anuais e o objetivo por parte das Nações Unidas é reduzir à metade no ano 2020.

Não faz muito tempo, nestas mesmas páginas falamos da celebração do Congresso INTER-CISEV Ibero-Americano de Segurança Viária organizado pelo Instituto Viário Ibero-Americano, a Confederação Nacional de Autoescolas (CNAE), a Fundação Espanhola para a Segurança Viária (FESVIAL) e a FUNDACIÓN MAPFRE. É que mesmo que o regulamento em muitos casos é claro, é necessário uma melhor formação viária para que as pessoas cumpram o regulament. Assim, seja possível salvar muitas mais vidas.

Além disso, também é necessário conhecer o porquê dos acidentes em profundidade para poder atuar na origem. Por isso, a FUNDACIÓN MAPFRE tem realizado um relatório em conjunto com a Federação Iberoamericana de Associações contra a Violência Viária (FICVI) no que se realiza uma análise geral da perspectiva das vítimas nas estradas sobre a situação atual em 13 países (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, México, Panamá, Paraguai, Portugal, Espanha, Uruguai e Venezuela). O relatório representa um passo essencial para um "Manual para um atendimento integral das vítimas", também oferece algumas propostas de melhora para o desenvolvimento do 5º Pilar do Plano Mundial para a Década de Ação pela Segurança Viária 2011-2020. Clicar no seguinte link para consultar o relatório.

Back to top