Skip to Content

A OMS alerta sobre a sinistralidade mundial e os mais de 1,25 milhões de pessoas falecidas

DefaultAlt

30/10/2015

A OMS (Organização Mundial da Saúde) alerta no seu último relatório publicado, que os acidentes de trânsito são os responsáveis da morte de mais de 1,25 milhões de pessoas cada ano.

Além disso, e se não são aplicadas medidas urgentes no mundo todo, a cifra poderia aumentar até quase os dois milhões de falecidos nos próximos cinco anos. É preciso considerar que o número de lesionados está entre 20 e 50 milhões, incluindo os que têm sequelas ou deficiências.

Os falecidos contam com dois grupos diferenciados muito claros. Por um lado, a maior taxa de mortalidade está na população entre 15 e 29 anos de idade. Por outro, está registada nos países nos que a receita por habitante é média ou baixa, principalmente África e Oriente Médio. É que apesar de que o número de veículos nesses países não chega à metade do número de veículos de todo o mundo, é onde acontecem 91% das mortes. Apenas existem leis adequadas em 28 países, que abrangem 7% da população mundial (416 milhões de pessoas aproximadamente).

No relatório Global status report on road safety 2015 podemos observar como os fatores de risco principais são cinco: o excesso de velocidade, dirigir embriagado, falta de uso de capacete pelos motociclistas, não utilização do cinto de segurança, nem de meios de retenção infantil.

A OMS recomenda prevenir os acidentes de trânsito com uma gestão global de segurança viária, graças à intervenção de todos os setores implicados, tais como o transporte, policia, saúde educação, etc. Também divulga várias soluções que ajudam a diminuir as cifras, por exemplo, o design de infraestruturas mais seguras, melhora da segurança nos veículos, atendimento mais rápido depois dum acidente, etc.

Da mesma forma, a Fundación MAPFRE e a sua Área de Prevenção de Segurança Viária desenvolveu o relatório Planos estratégicos europeus de segurança viária com diversas medidas que contribuem a diminuir a sinistralidade nas estradas. Planes estratégicos europeos de seguridad vial donde se han recogido multitud de acciones que contribuirían a reducir la siniestralidad vial.

Back to top