Skip to Content

49% das crianças no Chile usam cadeirinha de auto

El 49% de los niños en Chile utiliza sillita de coche

09/03/2021

No Chile, 34% das crianças menores de 9 anos viajam sem um sistema de retenção infantil (SRI), conforme divulgado pela Comissão Nacional de Segurança no Trânsito (CONASET), entidade que faz parte do Ministério de Transportes e Telecomunicações do Governo do Chile. De fato, apenas 49% viajam com cadeirinha. Esses dados mostram que, embora tenha sido possível reduzir a sinistralidade viária infantil nos últimos anos, ainda há muito trabalho a ser feito. Lembramos que usar um sistema de retenção infantil corretamente instalado reduz a probabilidade de morte em aproximadamente 90% em bebês e entre 54% e 80% em crianças pequenas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A Comissão Nacional de Segurança no Trânsito CONASET também observa que, além disso, 11% das crianças viajam nos braços de um outro passageiro. Esse é um comportamento muito perigoso e um dos erros mais graves que podem ser cometidos. Um estudo e crash test realizado pela Fundación MAPFRE revela que, no caso de um bebê, a cabeça do adulto pode colidir com a cabeça da criança e ambos podem colidir contra o painel. A criança pode ser esmagada. Ademais, devemos mencionar que, se o adulto estiver sem cinto de segurança, as consequências serão muito mais graves para ambos. Nós abordamos essa questão neste infográfico.

As consequências desse comportamento podem ser vistas no crash test:

Outro dado disponibilizado pela referida entidade é que apenas 6% das crianças vão presas por um cinto de segurança, apesar da pouca idade. Devemos ter em mente que o cinto de segurança é projetado para adultos e que colocar uma criança com um cinto sem um sistema de retenção infantil pode ter consequências graves. No estudo mencionado acima, também foram verificadas as consequências que uma criança de 6 anos pode sofrer ao viajar sem um sistema de retenção infantil e apenas com o cinto de segurança. O cinto não fica bem preso. Por exemplo, a parte superior não passa corretamente pela área dos ombros, o que pode causar lesões no pescoço. O crash test também mostrou que o dummy desliza para frente fazendo com que o cinto pressione o abdômen, podendo causar uma situação de submarino

Aqui abordamos como o cinto de segurança deve ficar quando colocado corretamente e qual é hora certa de abandonar os sistemas de retenção infantil e passar para o cinto de segurança.

SINISTRALIDADE VIÁRIA INFANTIL EM NÚMEROS

Os acidentes de trânsito no Chile são a segunda causa de morte externa em crianças entre 1 e 14 anos de idade e a quarta causa a nível geral. A ‘Estratégia Nacional de Segurança no Trânsito 2021-2030’ mostra que, durante os anos de 2011 e 2019, período correspondente à Década de Ação pela Segurança no Trânsito declarada pela ONU, a tendência vem diminuindo. Especificamente, o número de mortes de crianças menores de 14 anos em acidente de trânsito diminuiu 43%. 

2014, ano em que foram introduzidas as primeiras alterações normativas no que diz respeito à segurança das crianças, já apresentou essa tendência decrescente. Em 2015, aumentou-se a idade de mudança do sistema de retenção infantil para o banco traseiro e incluiu-se o peso como um fator determinante. Ademais, as penalidades por não utilizar um SRI foram aumentadas. Da mesma forma, em 2016 foi estabelecido que os sistemas de retenção infantil comercializados no Chile devem ser credenciados pelo Ministério de Transportes e Telecomunicações, devendo cumprir previamente com a certificação da normativa europeia (R44-04 ou R-129) ou norte-americana (FMVSS213) em vigor. 

Deve-se destacar que, entre 2011 e 2019, 54% das crianças faleceram como passageiras de um veículo e 41% como pedestres. 5% eram ciclistas. 

Com as novas atualizações nas normativas, desde 2016, houve uma redução de 57% no número de crianças menores de 12 anos que morreram como passageiras em veículos particulares. 

NORMATIVA NO CHILE

Crianças até 12 anos devem viajar no banco de trás com cinto de segurança ou sistema de retenção infantil e, até os 9 anos, devem obrigatoriamente usar um sistema de retenção infantil de acordo com sua idade, tamanho e peso. Mais informações podem ser consultadas em nossa seção Normativa.

O descumprimento dessa obrigação acarreta multas de 5 a 3 UTM, ou seja, de $76.467 a $152.934. Inclusive, o juiz pode determinar a cassação da carteira do motorista dependendo da situação. 

Embora não seja obrigatório, nós da Fundación MAPFRE recomendamos que as crianças com menos de 150 cm de altura utilizem um sistema de retenção infantil homologado de acordo com a sua altura e peso. É a partir deste momento que o cinto de segurança poderá ser colocado corretamente e sem riscos para a criança. 

Nesse sentido, deve-se destacar que o CONASET oferece uma lista de cadeirinhas credenciadas. Desta forma, os pais podem verificar se o sistema de retenção infantil é aprovado e pode ser usado no país. A lista oferece o modelo da cadeirinha, a acreditação e o acesso à ficha técnica. 

Igualmente, também realiza o programa #RevisaTuSilla Online, cujo objetivo é oferecer assessoramento gratuito para que as famílias possam revisar, aprender e conhecer mais sobre a correta instalação dos sistemas de retenção infantil. O workshop é ministrado por um técnico especializado do CONASET e realizado de forma online. 

Objetivo Zero
Back to top