Skip to Content

Estudos da Fundación MAPFRE

Estudos de FUNDACIÓN MAPFRE

Existem inúmeros estudos que demonstram aspetos muito interessantes sobre a segurança das cadeiras de criança para o automóvel e a sua utilização mais correta. Entre e verá tudo o que pode aprender para que as crianças viajem mais seguras. 

Mostrar tudo

Fundación MAPFRE 2016

Acesse o estudo fazendo o download em:

Dossier Fundación MAPFRE 2016 de segurança rodoviária infantil em automóveis na Espanha e América Latina: cadeiras infantis 2016

Se um bebé de seis meses viaja no colo de um adulto, este seria automaticamente jogado para frente em caso de um acidente e seria severamente esmagado pela pessoa que o carrega. Se acontecesse com uma criança de 6 anos de idade, sentada no banco traseiro mas sem utilizar um banco elevador, o cinto de segurança iria se mover de tal forma que poderia causar ferimentos graves no pescoço, e o corpo iria acabar escorregando por baixo do mesmo, com consequências fatais.

Com a utilização de um sistema de retenção infantil (SRI) aprovado e apropriado ao peso da criança isso não iria acontecer, uma vez que o cinto de segurança atuaria corretamente e frearia o movimento da criança, de modo a minimizar o risco de ferimentos.

Essas são algumas das conclusões do relatório sobre segurança infantil em automóveis na Espanha e América Latina, que foi desenvolvido pela Fundación MAPFRE. O objetivo deste trabalho é analisar os erros mais perigosos e comuns que os pais fazem quando viajam com seus filhos, como não usar o cinto de segurança ou usá-lo com folgas, e divulgar as áreas do corpo que mais podem ser afetadas por lesões críticas que são produzidas quando não se faz uso do SRI adequado.

A Fundación MAPFRE realizou vários testes de colisão (crash test) nos quais foram testados a utilização de diferentes sistemas de retenção para crianças em situações certas e erradas, assim como nas que se utilizam sistemas não aprovados e envelhecidos e nas que não se utiliza qualquer tipo de sistema de retenção.

Para cada ensaio foram estudados diferentes parâmetros tais como a aceleração do tórax e o deslocamento horizontal e vertical da cabeça de um boneco, e foi-se registrado sinais nos sensores dos manequins para  avaliar o risco de lesões que poderiam ocorrer no caso de um acidente.

Além disso, o dossiê analisa dados de acidentes viários com crianças em Espanha, bem como a situação da segurança infantil em automóveis na América Latina.

Fundación MAPFRE 2016

Aceda ao estudo descarregando-o em:

Segurança rodoviária infantil: Uso dos sistemas de retenção: Análise da situação na América Latina e nas Caraíbas

Com este estudo pretende-se mostrar o problema dos sinistros infantis por acidentes rodoviários na região, oferecer ferramentas técnicas e científicas de análise, difundir publicamente a problemática e educar sobre as formas de a enfrentar.

Os dados para realizar este estudo foram retirados do relatório "Assentos de Segurança para crianças - Situação na América Latina e nas Caraíbas” da Fundación MAPFRE, o qual apresenta o avanço da segurança rodoviária infantil em diversos países e evidencia a urgente necessidade de tomar medidas efetivas para a redução da mortalidade infantil por sinistros rodoviários.

Através da publicação e divulgação destes resultados, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Fundación MAPFRE analisam e apresentam conclusões e recomendações sobre o estado atual da segurança rodoviária infantil na América Latina e nas Caraíbas, apresentando evidência empírica para que os países possam comparar as suas políticas e programas a este respeito. Identificou-se que o uso correto dos Sistemas de Retenção Infantil (SRI) reduz as lesões entre 90% e 95% no caso dos sistemas no sentido contrário ao da marcha e 60% nos virados para a frente.

Ano: 2015
Autor: Fundación MAPFRE
O objetivo do estudo Panorama da segurança viária infantil no automóvel (1990-2013) é descrever a evolução e a situação da segurança viária infantil na Espanha nas últimas décadas, com especial atenção para a segurança das crianças ocupantes de carros e vans, e a utilização de sistemas de retenção infantil nos automóveis.

Tudo isto e muito mais irá encontrar no estudo completo:

Panorama da segurança viária infantil no automóvel (1990-2013)

Ano: 2011.

Autor: Fundación MAPFRE

Enquanto na Suécia as crianças, até aos três ou quatro anos, viajam nas cadeiras voltadas para trás, a prática habitual na grande maioria dos países é sentá-las viradas para a frente com as suas cadeiras, quando fazem um ano ou quando pesam mais de nove ou dez quilos.

O que é mais seguro?

Até quando devem as crianças viajar nas suas cadeirinhas a olhar para trás?

Porquê?

Descubra as respostas a estas e muitas outras perguntas descarregando este estudo:

Boletim Nº 1: Crianças no carro: posição mais segura, a olhar para trás.

Back to top